Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Claudia Merlini

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • fabricação de sensores de compressão piezoresistivos flexíveis a partir de nanofibras poliméricas condutoras
  • O aumento na demanda por sensores piezoresistivos cada vez mais sensíveis e flexíveis para serem utilizadas em diferentes aplicações, tais como, em sensores de compressão flexíveis integrados a pele artificial ou na detecção de movimento humano, tem despertado o interesse crescente em materiais nanoestruturados, tais como nanofibras. O processo de eletrofiação exibe a capacidade única de produzir diversos tipos de membranas fibrosas, as quais apresentam alta porosidade e notável área de superfície específica, características que tornam-nas atraentes para sensores ultrassensíveis com desempenho superior aos materiais piezoresistivos com estrutura densa. Baseado nesse contexto, este projeto de pesquisa visa o desenvolvimento de membranas eletrofiadas constituídas nanofibras de polímeros termoplásticos e aditivos condutores, tais como aditivos carbonáceos (nanotubos de carbono, grafeno, grafite e negro de fumo) e aditivos condutores nanoestruturados baseados em polímeros intrinsecamente condutores (PICs). O uso destes aditivos condutores mostra-se promissor devido às suas propriedades elétricas intrínsecas, associada as características tridimensionais das membranas eletrofiadas, permite a obtenção de sensores piezoresistivos altamente sensíveis. As membranas serão preparadas pelo processo de eletrofiação a partir de uma solução polimérica contendo o aditivo condutor disperso, bem como utilizando-se um dispositivo coaxial para fabricação de membranas com microestrutura core-shell. Com o intuito de obter-se membranas com diferentes morfologias, será avaliado o efeito do uso de coletores estáticos e rotativos. As propriedades físico-químicas e as variações da resistividade elétrica durante repetidos ciclos de compressão e descompressão das membranas eletrofiadas serão investigadas, de modo a avaliar se as mesmas apresentam morfologia, propriedades mecânicas e elétricas adequadas para serem utilizadas como sensores piezoresistivos flexíveis.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Miranda

Ciências Humanas

Educação
  • como a educação intercultural impacta as políticas e as práticas curriculares no brasil e na colômbia: um estudo comparado sobre a participação dos movimentos pedagógicos e as perspectivas de gestores/as e etno-educadores/as
  • A proposta de pesquisa objetiva dar prosseguimento às investigações iniciadas há cerca de 10 anos, e que passamos a desenvolver no âmbito do “Grupo de Estudos e Pesquisas Formação de Professores, Currículo (s), Interculturalidade e Pedagogias Decoloniais”. Dessa vez, o foco está nos “Movimentos Pedagógicos” do Brasil e da Colômbia que defendem outras pedagogias para a descolonização dos currículos prescritos (Miranda, 2013). No caso do Brasil, destacamos a Rede FALE e a Rede Carioca de Etnoeducadoras Negras, ambas dinamizadas por pesquisadoras da UNIRIO (Rio de Janeiro) atuantes em iniciativas como o Programa de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). Na Colômbia, merece destaque a Red de Maestros e Maestras Tras los Hilos de Ananse (Bogotá) em um trabalho de fortalecimento e promoção das ações de cooperação também entre escola, coletivos organizados da sociedade civil e as universidades de grande envergadura. Trabalharemos com o foco nas seguintes organizações de professores e educadores populares: Red de Maestros y Maestras Tras los Hilos de Ananse, Red de Cualificación de Educadores em ejercicio, Red Valle, Red de docentes de Antioquia, RedOrinoquia, RedGuajira, RedChocó, Red Quindío e Red Bogotá (Colombia) e Rede FALE e a Rede Carioca de Etnoeducadoras Negras (Brasil).
  • Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Nunes Duarte dos Santos

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • identificação e caracterização de vírus exclusivos de insetos (isvs) e sua interação com arbovirus de relevância clínica
  • Devido ao crescente número de novos vírus específicos de insetos (ISVs) descobertos na última década, os arbovírus (por ex. dengue, febre amarela, Zika e West Nile) são atualmente definidos como vírus mantidos na natureza através da transmissão por artrópodes hematófagos para hospedeiros vertebrados suscetíveis, e pela transmissão transovariana e venérea entre os artrópodes. Os vírus sem vetor conhecido (do inglês no-known arthropod vector (NKV) viruses) são vírus mantidos por transmissão exclusiva entre vertebrados, enquanto os ISVs infectam insetos e se replicam exclusivamente em linhagens celulares de insetos in vitro, mas não em vertebrados. A interação entre arbovírus, NKVs e ISVs representa um desafio e uma oportunidade para entender a dinâmica da transmissão de arbovírus na natureza. Além disso, a co-circulação desses grupos de vírus é comumente observada devido à ampla distribuição geográfica de vetores/hospedeiros em todo o mundo, mas pouco se sabe sobre as interações entre eles. Recentemente, analisamos pools de mosquitos vetores provenientes de áreas de circulação de arbovírus como Zika (ZIKV), dengue (DENV), febre amarela (YFV) e Chikungunya (CHIKV) e detectamos uma alta prevalência de ISVs em todas as áreas analisadas e, um novo flavivirus (ISFV) foi isolado a partir de um pool de mosquitos do gênero Sabethes (SbFV). A circulação de ISFVs pode influenciar a interpretação de padrões epidemiológicos de arboviroses, uma vez que a presença de ISFVs em mosquitos pode afetar a infecção secundária por arbovírus de importância médica e sua dinâmica de transmissão entre vetores e hospedeiros. Neste projeto pretendemos caracterizar o SbFV in vitro e in vivo infectando mosquitos para estudar a disseminação viral em tecidos do inseto como glândula salivar e na saliva. Além disso, iremos avaliar a interação de SbFV e outros ISVs já isolados em nosso laboratório com outros arbovírus de importância clínica em linhagem de células de mosquitos para verificar parâmetros como interferência viral e se coinfecções (ou infecção secundárias) entre ISFVs e arbovirus aumentariam ou reduziriam a competência vetorial para transmissão de arbovírus como ZIKV, DENV e YFV.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Claudia Nunes Duarte dos Santos

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • identificação e caracterização de vírus exclusivos de insetos (isvs) e sua nteração com arbovirus de relevância clínica
  • Devido ao crescente número de novos vírus específicos de insetos (ISVs) descobertos na última década, os arbovírus (por ex. dengue, febre amarela, Zika e West Nile) são atualmente definidos como vírus mantidos na natureza através da transmissão por artrópodes hematófagos para hospedeiros vertebrados suscetíveis, e pela transmissão transovariana e venérea entre os artrópodes. Os vírus sem vetor conhecido (do inglês no-known arthropod vector (NKV) viruses) são vírus mantidos por transmissão exclusiva entre vertebrados, enquanto os ISVs infectam insetos e se replicam exclusivamente em linhagens celulares de insetos in vitro, mas não em vertebrados. A interação entre arbovírus, NKVs e ISVs representa um desafio e uma oportunidade para entender a dinâmica da transmissão de arbovírus. Além disso, a co-circulação desses grupos de vírus é comumente observada devido à ampla distribuição geográfica de vetores/hospedeiros em todo o mundo, mas pouco se sabe sobre as interações entre eles. Recentemente, analisamos pools de mosquitos vetores provenientes de áreas de circulação de arbovírus como Zika (ZIKV), dengue (DENV), febre amarela (YFV) e Chikungunya (CHIKV) e detectamos uma alta prevalência de ISVs em todas as áreas analisadas e, um novo flavivirus (ISFV) foi isolado a partir de um pool de mosquitos do gênero Sabethes (SbFV). A circulação de ISFVs pode influenciar a interpretação de padrões epidemiológicos de arboviroses, uma vez que a presença de ISFVs em mosquitos pode afetar a infecção secundária por arbovírus de importância médica e sua dinâmica de transmissão entre vetores e hospedeiros. Neste projeto pretendemos caracterizar o SbFV in vitro e in vivo infectando mosquitos para estudar a disseminação viral em tecidos do inseto como glândula salivar e na saliva. Além disso, iremos avaliar a interação de SbFV com outros arbovírus de importância clínica em linhagem de células de mosquitos para verificar parâmetros como interferência viral e se co-infecções (ou infecção secundárias) entre ISFVs e arbovírus aumentariam ou reduziriam a competência vetorial para transmissão de arbovírus como ZIKV, DENV e YFV.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudia Piantá Costa Cabral

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • natureza, figuratividade e arquitetura moderna. enquadramentos latino-americanos.
  • Se a história da arte moderna, como admitiu Neil Levine, foi contada principalmente desde o ponto de vista da abstração, o mesmo pode ser observado com relação às vertentes dominantes de uma historiografia da arquitetura moderna que, até o momento, foi extremamente eficaz em observar e descrever as relações decisivas entre a abstração e o conjunto de transformações formais postas em marcha pelos arquitetos modernos, desde os primeiros anos do século XX. Comparativamente, a presença da figuração na arquitetura moderna, quando não deliberadamente encoberta, foi bem menos explorada como objeto de estudo sistemático. Essa pesquisa pretende abordar especificamente o problema da figurabilidade da natureza na arquitetura moderna latino-americana. Parte da premissa de que a figuração da natureza foi um procedimento inserido nos horizontes teóricos da modernidade, contrapondo-se, assim, tanto a uma descrição da figuração como algo superado por essa modernidade (presente em certa literatura que enfoca a herança moderna), quanto a uma descrição da figuração da natureza como algo que representa uma superação da modernidade (presente em certa literatura dita pós-moderna).
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Priori

Ciências Humanas

História
  • produção artística de mulheres e uma história das imagens: relação entre arte e gênero (paraná - século xx)
  • Resumo: O presente projeto se caracteriza como pesquisa científica na área de Ciências Humanas, especificamente na área de História, na perspectiva dos estudos de gênero , articulado com a área de Artes, e tem o intuito de analisar a produção artística de mulheres – pintoras – no contexto paranaense do século XX, abordando suas representações pictóricas, as temáticas trabalhadas, a mensagem e os significados simbólicos de suas expressões artísticas, evidenciando a participação das mulheres no âmbito da história da arte paranaense. Propomos uma problematização que pretende abordar mediante a análise iconográfica/iconológica como a arte pictórica produzida pelas artistas paranaenses, ao longo do século XX, especificamente na sociedade curitibana, pode ser compreendida como um dos aspectos possíveis para se entender a inserção social feminina, os lugares que ocupavam, a produção cultural dessas mulheres, as formas como enxergavam e representavam o mundo, o contexto histórico, as práticas sociais e experiências vivenciadas, bem como suas subjetividades. Este projeto se justifica pelo fato dessa abordagem ainda não ter recebido a merecida atenção por parte da historiografia, carecendo de novos olhares para essa perspectiva. Assim, a pesquisa pretende trazer contribuições para os estudos históricos e a história da arte, produzindo conhecimento científico acerca da arte produzida pelas mulheres, especialmente as representações pictóricas, ampliando as discussões e debates em torno da participação e expressão feminina no contexto social, histórico e artístico no Paraná. Esperamos ainda - por meio da reflexão intelectual, diálogo entre a história e a arte, análise iconográfica/iconológica da produção artística das mulheres – proporcionar e tecer debates, colaborar com a discussão historiográfica e interdisciplinar, e lançar novos olhares sobre a presença histórica e produção artística na sociedade curitibana, no recorte temporal proposto, e principalmente, alcançar resultados sobre a problemática levantada.
  • Universidade Estadual do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Regina Cavaglieri

Ciências da Saúde

Educação Física
  • análise metabolômica e lipidômica: respostas metabólicas agudas e crônicas ao exercício físico em pessoas de meia idade saudáveis, obesas e diabéticas tipo 2
  • A Biologia de Sistemas estuda a conexão entre sistemas orgânicos e vias metabólicas para encontrar respostas abrangentes do funcionamento do organismo. Para isso podemos utilizar a metabolômica, que identifica e quantifica metabólitos, entre eles os lipídios (lipidômica). Por meio dessas abordagens é possível analisar alterações nesses metabólitos, causados por perturbações na homeostase metabólica, devido a condições fisiopatológicas e/ou respostas metabólicas ao exercício. Sabe-se que o exercício físico interfere na resposta metabólica, e a prática de treinamento aeróbio (TA) e de força (TF) juntos, o chamado Treinamento Combinado (TC), tem sido recomendado para promoção da saúde e para atenuar as comorbidades associadas a obesidade, e diabetes em adultos de meia idade. Assim, o objetivo é analisar as respostas agudas do TA, TF e TC sobre o perfil metabólico e lipídico, e as respostas crônicas ao TC utilizando a metabolômica e lipidômica, em indivíduos saudáveis, com excesso de peso e com diabetes tipo 2. A amostra será composta por sujeitos na meia idade (40 a 60 anos), de ambos os sexos, com IMC entre 18 e 34,9 kg/m². Serão realizadas sessões agudas de TA, TF e TC. O TC crônico será composto pela realização do TA e TF na mesma sessão, com frequência de três vezes na semana. Serão realizadas análises funcionais, antropométricas e bioquímicas. As análises metabolômicas e lipidômicas serão realizadas por espectrometria de massas (MS). Espera-se que os diferentes tipos de exercícios promovam respostas diferentes agudas e crônicas, e que o treinamento promova uma melhora na aptidão física, e composição corporal, promovendo mudanças no metabolismo dos voluntários, encontrando candidatos a bioindicadores para entender melhor os mecanismos envolvidos nas mudanças.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Regina Lopes Cardoso

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação da circulação retrobulbar em pacientes com retinopatia diabética com o uso do eco doppler em cores
  • A retinopatia diabética é uma complicação comum nos indivíduos com diabetes e permanece com uma das principais causas de perda da visão em populações em idade economicamente ativas. É descrita como uma doença microvascular intraretiniana e clinicamente é dividida em dois estágios: não proliferativa e proliferativa. A retinopatia não proliferativa representa um estágio inicial da retinopatia diabética, no qual a alteração na permeabilidade vascular e a oclusão capilar são os dois principais achados na vasculatura retiniana. A retinopatia proliferativa, um estágio mais avançado da retinopatia, é caracterizada pela neovascularização. Outra complicação da retinopatia diabética é o edema macular que é a causa mais comum de perda de visão no diabetes, e pode ocorrer em qualquer estágio da retinopatia diabética. Os mecanismos que levam às alterações histopatológicas na retinopatia diabética são complexos e multifatoriais, sendo secundários a um estado de desregulação de uma série de vias metabólicas e hemodinâmicas. A presença de hiperglicemia diminui o fluxo vascular retiniano nos estágios iniciais do diabetes e modifica a contratilidade das células da parede dos microvasos resultando em uma disfunção microvascular retiniana. O ultrassom com Doppler é um método não invasivo de imagem que pode ser de valor na avaliação das alterações hemodinâmicas dos vasos retrobulbares na retinopatia diabética. No entanto, os resultados entre os estudos que avaliam os vasos retrobulbares são discrepantes. Acredita-se que essas diferenças se devam principalmente a avaliações realizadas em diversos estágios da retinopatia diabética e aos critérios de seleção dos participantes nos estudos serem não uniformes. Outras diferenças dizem respeito ao tipo de diabetes, duração da doença, comorbidades, doenças oculares coexistentes e parâmetros avaliados. Portanto, novos estudos são necessários, para criar melhores perspectivas de predição da progressão da retinopatia diabética. Nessa perspectiva, o rasteio de retinopatia diabética através de fotografia anual com o retinógrafo digital (DRS) e sua correlação com o exame de Doppler dos vasos retrobulbares podem contribuir para o melhor entendimento da fisiopatologia da retinopatia diabética, dados que podem se de importância na detecção precoce e melhora do prognóstico de indivíduos com retinopatia diabética. Este estudo tem por objetivo descrever as alterações da circulação retrobulbar com o uso do eco Doppler em cores na retinopatia diabética proliferativa, não proliferativa e em indivíduos sem retinopatia acompanhada no Programa de Diabetes do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Assim como correlacionar as alterações da circulação retrobulbar com a presença da retinopatia diabética e os seus diferentes estágios, e com as demais complicações degenerativas associadas ao diabetes.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Santos Oliveira

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • atividade cerebral em córtex motor primário e atividade muscular dos membros superiores de crianças com síndrome de down submetidas a estimulação transcraniana por corrente continua associada a realidade virtual
  • Objetivo: Realizar uma análise comparativa dos efeitos de um treino manual com Realidade Virtual com e sem a associação da estimulação transcraniana por corrente contínua de crianças com Síndrome de Down sobre a atividade cerebral. Materiais e método: A amostra populacional será definida após realizado um estudo piloto, com a mesma metodologia do estudo proposto, fará parte deste projeto crianças com Síndrome de Down com idade cognitiva de 7 a 12 anos no entanto as crianças serão submetidas ao Escala de Inteligência Wechsler para crianças com intuito de caracterizar sua idade cognitiva. Serão alocadas randomicamente em dois grupos (Grupo 1: tDCS anódica no córtex motor primário bilateral e catodo na deltoide unilateral associada ao treino de realidade virtual motivacional. Grupo 2: tDCS anódica sham no córtex motor primário bilateral e catodo no deltoide unilateral associada ao treino de realidade virtual motivacional. As avaliações serão em três momentos distintos (antes, após e um mês após os treinos propostos). A avaliação será constituída por uma análise de sinais do eletrocenfalograma por meio do sistema tEEG em diferentes variáveis e regiões cerebrais e simultaneamente uma análise da eletromiografia em bíceps e tríceps braquial. Os treinos serão realizados um total de 10 sessões, com 3 sessões de treino por semanas (20 minutos), com uma intensidade de 1 mA. Os resultados serão analisados estatisticamente assumindo um nível de significância de p≤0,05.
  • Centro Universitário de Anápolis - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Saunders

Ciências da Saúde

Nutrição
  • efeito da dieta dash no resultado perinatal de gestantes com diabetes mellitus
  • Introdução: A dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) vem sendo sugerida como estratégia não medicamentosa promissora e eficiente na redução de eventos cardiovasculares em adultos e; em gestantes com Diabetes Mellitus Gestacional, na redução da resistência insulínica, dos marcadores inflamatórios e de estresse oxidativo, na melhora do controle glicêmico e do perfil lipídico; na prevenção da macrossomia fetal, dentre outros benefícios. O impacto da dieta DASH ainda não foi avaliado dentre gestantes com Diabetes. Objetivo: propor e testar o efeito da Dieta DASH adaptada no resultado perinatal de gestantes adultas com Diabetes. Metodologia: O estudo terá duas etapas. Na primeira será realizada a tradução da dieta DASH original e elaboração de uma proposta de plano alimentar próprio para gestantes brasileiras. A segunda etapa será um ensaio clínico randomizado controlado, no qual serão estudados dois grupos, o Grupo 1 (controle) no qual as gestantes receberão orientação nutricional com base na dieta tradicional brasileira e, o Grupo 2, que receberá orientação nutricional com base na dieta DASH. As gestantes serão alocadas nos grupos de forma sistemática, conforme a numeração final do prontuário. A dieta DASH terá a mesma proporção em macronutrientes da dieta tradicional, sendo mais rica em frutas, vegetais, grãos integrais, produtos lácteos com menor teor de lipídeos, menor teor de gordura saturada e colesterol, pobre em farinhas refinadas, açúcar e sódio. O plano alimentar será individualizado e elaborado a partir da avaliação nutricional e ajustado a cada consulta. Todas as gestantes serão acompanhadas pelo nutricionista em pelo menos 6 consultas individuais no pré-natal. O impacto da intervenção com a dieta DASH será avaliado segundo a freqüência dos desfechos entre os grupos: controle glicêmico; perfil lipídico; marcadores de estresse oxidativo; adequação do ganho de peso gestacional; presença de comorbidades na gestação, parto/puerpério (especialmente as Síndromes Hipertensivas da Gravidez); tipo de parto, peso e idade gestacional ao nascer, intercorrências neonatais. Conclusão: Os achados do presente estudo poderão contribuir para a elucidação do papel da dieta DASH no resultado perinatal de gestantes com Diabetes e com isso, pretende-se contribuir para a melhoria do pré-natal.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Cláudia Silva da Costa Ribeiro

Ciências Agrárias

Agronomia
  • melhoramento genético de pimentas do tipo habanero para a cadeia produtiva de capsicum
  • As pimentas Capsicum spp. são cultivadas em todos os estados brasileiros, principalmente em Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Ceará e Sergipe, totalizando uma área estimada de 5.000 ha e produção de cerca de 75.000 toneladas. O cultivo de pimentas no Brasil tem uma forte base familiar e importância social uma vez que é conduzido predominantemente por pequenos produtores, sendo muitas vezes a fonte primária de renda dessas famílias. As pimentas do grupo Habanero (C. chinense) ganham a cada dia relevância no país. O setor produtivo tem demandado materiais uniformes, produtivos, com elevada pungência, resistentes a doenças e bem adaptados a diferentes agrossistemas brasileiros. As pimentas do tipo Habanero, principalmente processadas na forma de pasta (mash), apresentam uma crescente procura no mercado nacional e internacional, particularmente Estados Unidos e Europa. Desta forma, se a indústria brasileira puder atingir este mercado com produtos de qualidade e custo de produção competitivo, existe a grande possibilidade de dominar uma fração significativa deste nicho de mercado. E a integração pequeno produtor-agroindústria é característica deste segmento, fazendo com que o mercado externo tenha a possibilidade de também ter impacto positivo na agricultura familiar. Nos últimos anos, a Embrapa fez um grande esforço, com o apoio do CNPq e do setor privado, na implementação de um programa de melhoramento de pimentas do grupo Habanero, bem-sucedido em levar novas tecnologias para produtores e processadores. Criou-se uma população base de pimenta Habanero com ampla variabilidade genética, metodologia inovadora no melhoramento de pimentas, da qual foram selecionadas três linhagens com diferentes cores de frutos e pungências, altos teores de vitamina C e resistência a doenças. As linhagens selecionadas estão sendo avaliadas em ensaios de campo para dar início aos processos de registro e proteção junto MAPA, e serem então comercializadas pelo setor privado. Esta nova proposta dará suporte a continuidade do programa de melhoramento de pimentas do grupo Habanero nos próximos três anos, utilizando a população base, permitindo a extração de genótipos promissores e avanços de gerações até F6, além de testes de avaliação/validação preliminares para liberação de novas cultivares para o setor produtivo.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudia Soar

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • fortalecimento da educação alimentar e nutricional no ambiente escolar: ações multidisciplinares e intersetoriais
  • a qualidade e o número expressivo de documentos a respeito de Educação Alimentar e Nutricional (EAN), publicados recentemente, veem se somar aos marcos legais, favorecendo que programas e ações de EAN possam ser implementados e ampliados, inclusive no âmbito escolar. O objetivo deste estudo é fortalecer a EAN em unidades educativas. Para tanto estão previstos: a analise de programas e/ou ações de EAN em unidades educativas da rede municipal de Florianópolis – SC; a comparação de programas e/ou ações de EAN de Florianópolis - SC com outra cidade da América do Sul; a ampliação dos conhecimentos a respeito de EAN de educadores da rede municipal de ensino de Florianópolis – SC; a análise da influência de formação à distância na implementação de programas e/ou ações de EAN em unidades educativas da rede municipal de Florianópolis – SC e a ampliação de ações de EAN com base em horta escolar pedagógica, em unidade educativa piloto, no município de Florianópolis - SC. Estão previstos diferentes métodos, abordagens e ferramentas, ao longo dos 36 meses de execução do projeto. Dentre elas: aplicação de questionário semiestruturado, em formato online, e realização de grupos focais para investigação da situação de programas e/ou ações de EAN em unidades educativas de Florianópolis-SC e Buenos Aires-Argentina; estudo de comparação entre as ações de EAN realizadas nas duas cidades; elaboração e oferta de formação à distância, carga horária de 60h, de pelo menos 250 educadores, tendo a horta escolar como ferramenta de EAN; estudo de avaliação da influência da formação à distância na implementação ou ampliação de ações e/ou programas de EAN; e ampliação de atividades de EAN em unidade educativa piloto de Florianópolis. Os resultados subsidiarão ações e políticas públicas para o fortalecimento de EAN em unidades educativas e ainda podem gerar desdobramentos no sentido de otimização das ações e programas que já acontecem, alinhados ao Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para Políticas Públicas. Também poderão contribuir para a discussão e planejamento de ações para a efetiva inclusão da EAN nos projetos pedagógicos das escolas. A comparação entre a situação de Florianópolis e Buenos Aires permitirá a identificação das ações de Florianópolis perante a cidade com a escola de Nutrição mais antiga da América do Sul, além de promover o fortalecimento da internacionalização de universidade brasileira. A abrangência da formação à distância para educadores, inclusive de outras cidades do estado de Santa Catarina, amplia a possibilidade de uso da horta escolar como prática de EAN em escolas, em uma extensão geográfica que demandaria mais tempo, recursos e empenho, se não acontecesse de forma intersetorial e multidisciplinar. Serão produzidos ao menos 4 artigos para publicação em periódicos indexados, além da elaboração de trabalhos de conclusão de curso de graduação e pós-graduação. Ainda a respeito dos resultados esperados, ressalta-se a relevância na discussão que pode ser gerada a respeito do avanço da inclusão da EAN em projetos pedagógicos de unidades educativas de ensino infantil e fundamental. Por fim, a proposta apresenta caráter inovador pois integra pesquisa, formação e extensão tecnológica, apontando para a possibilidade de diferentes metodologias para abordar a temática, bem como a complementariedade para a implementação e ampliação de ações de EAN em unidades educativas.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudia Sofia Frias Pinto

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • o comportamento mimético das empresas da américa latina e sua influência na propriedade das aquisições internacionais
  • Neste projeto propõe-se a realização de 3 estudos complementares usando conceitualmente uma abordagem institucional para analisar o que leva as empresas da América Latina a imitar (ou não) as decisões de propriedade nas aquisições internacionais. Especificamente observamos o impacto das dimensões institucionais - do país de origem e de destino – e das características dos CEOs, nas decisões de imitação (ou não) do grau de propriedade (ownership) adquirido na empresa alvo. Propomos investigar três possíveis fontes de imitação: imitação baseada na experiência anterior das próprias empresas, empresas do país de origem e empresas estrangeiras. Metodologicamente, usam-se dados secundários coletados da SDC Platinum (também designada por Eikon), da Thomson Reuters, para obter uma amostra de aquisições internacionais feitas por empresas dos cinco maiores países da América Latina para testar hipóteses derivadas da teoria, e outras fontes secundárias internacionais para variáveis institucionais relativas aos países de origem e de destino. Os testes das hipóteses envolvem o uso de técnicas de estatística multivariada. Este conjunto de 3 estudos contribuem para a visão baseada em instituições da estratégia internacional, identificando os comportamentos miméticos específicos ao grau de propriedade adquirido em operações internacionais. Uma abordagem dos vários níveis de imitação, poderá trazer uma compreensão de como as empresas da América Latina imitam as decisões de propriedade em aquisições internacionais. Ao analisar o papel das dimensões institucionais do país de origem e de destino, nas decisões de imitação do grau de propriedade nas aquisições internacionais, poderá haver um maior entendimento do que leva as empresas a adotar (ou não) comportamentos miméticos. Ou seja, este estudo poderá contribuir para uma interpretação comportamental ao considerar o isomorfismo entre as empresas, indo além dos determinantes convencionais da propriedade, como custos de transação ou assimetria informacional. Mais, ao considerar as características dos CEOs das empresas adquirentes, este estudo poderá contribuir para uma mudança de foco da literatura, dos atributos ao nível da empresa para os atributos dos indivíduos responsáveis pelas decisões estratégicas nas aquisições internacionais. Também se prevê uma contribuição para o aprofundamento do entendimento das estratégias das empresas da América Latina, ou multilatinas.
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Cláudia Torres Codeço

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • serviços ecossistêmicos como serviços de saúde: trajetórias competitivas para o uso da terra no bioma amazônia e sua ligação com doenças transmitidas por vetores
  • As doenças transmitidas por vetores são uma importante causa de morbidade, mortalidade e custo econômico no Brasil e em outros países tropicais. Sua dinâmica e persistência envolvem uma interação complexa entre parasitas e múltiplos hospedeiros: humanos, artrópodes e múltiplas espécies de vertebrados. Existe um amplo conjunto de conhecimentos e dados sobre ecologia, biogeografia e epidemiologia de doenças transmitidas por vetores como malária, Chagas, dengue, febre amarela, entre outras. Além disso, existe uma teoria ecológica madura que liga a dinâmica das doenças à biodiversidade e à paisagem. O objetivo desta proposta é desenvolver indicadores para os serviços ecossistêmicos associados à saúde e à produtividade agrícola na Amazônia. Esta região está em rápida mudança devido às trajetórias concorrentes do uso da terra associadas a diferentes caminhos de desenvolvimento econômico. Nossa equipe de cientistas sociais, naturais, da saúde e aplicados utilizará dados espaciais e temporais disponíveis para uso e cobertura do solo, incidência de doenças, mapas de adequação de mosquitos, inventários de parasitas, hospedeiros e vetores de biodiversidade, pesquisas socioeconômicas, e de sistemas de produção local para desenvolver protocolos de classificação e medição de ecossistemas e serviços ambientais específicos para doenças transmitidas por vetores. O protocolo será aplicado às trajetórias tecnológicas observadas na região amazônica. Forneceremos uma estrutura para avaliar o ecossistema de saúde e os serviços ambientais que podem ser integrados a outras visões para entender melhor os impactos na saúde e no ecossistema de diferentes estratégias de desenvolvimento capturadas pelas trajetórias concorrentes de uso da terra na Amazônia e contribuir para um processo de tomada de decisão fundamentado.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 29/11/2019-30/11/2021
Foto de perfil

Cláudia Vilega Rodrigues

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • sparc4 - simultaneous polarimeter and rapid camera in 4 bandas
  • Vide projeto anexo
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudimar Pereira da Veiga

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • gestão estratégica de custos para o melanoma nos sistemas público e privado de cuidados em saúde
  • Este projeto de pesquisa tem como objetivo geral avaliar, no âmbito da gestão estratégica de custo, estratégias sustentáveis de redução de custo que permitam acesso às intervenções médicas essenciais para o paciente brasileiro diagnosticado com melanoma em diferentes estágios da doença e tratado pelo sistema público ou privado de cuidados de saúde. Apesar de estudos prévios terem abordado a carga econômica do paciente com melanoma no Brasil, novas evidências científicas publicadas nos últimos 5 anos ocasionaram modificações nas diretrizes de prática clínica para o manejo da doença. Adicionalmente, estas publicações não avaliaram o ciclo completo de entrega de cuidados em saúde para o paciente e não vincularam o custo ao processo de mudanças estratégicas, o que impede reduções de custo sistêmicas e sustentáveis. Na ausência de um banco de dados com séries históricas do consumo de recursos em saúde por paciente no Brasil e para atender ao objetivo da pesquisa, o projeto é composto de três etapas. A (i) primeira etapa da pesquisa tem o objetivo de avaliar a jornada do paciente com melanoma entre os diferentes profissionais médicos envolvidos no diagnóstico e no tratamento da doença, assim como os recursos necessários para o ciclo completo de entrega de cuidados em saúde em diferentes fases da doença. Esta etapa utilizará dados primários de pesquisa pela aplicação de questionários e de entrevistas semiestruturadas. A (ii) segunda etapa da pesquisa propoem o desenvolvimento de um modelo de probabilidades de transição entre os vários estágios de evolução do melanoma por meio da pesquisa de dados empíricos da literatura científica. A (iii) terceira e última fase da pesquisa avaliará a estrutura de custo ao longo de um ciclo completo de entrega de cuidados em saúde para os três primeiros anos após o diagnóstico da doença em diferentes estágios de evolução do melanoma. Esta avaliação envolverá uma comparação da carga econômica total de pacientes diagnosticados e tratados no sistema público e no sistema privado de saúde no Brasil. A primeira contribuição deste projeto de pesquisa é demonstrar que, no sistema público de saúde, a carga econômica do melanoma reflete uma limitação imposta pelo subfinanciamento e pelos protocolos e diretrizes publicados pelo Sistema Único de Saúde no Brasil. No sistema privado de saúde, por sua vez, a carga econômica da doença é uma questão de escolha dos tomadores de decisão, o que implica em diferentes perspectivas quanto ao tipo de recurso e a frequência com que os mesmos são consumidos. A segunda contribuição deste projeto tem a proposta de construção inédita de modelos de probabilidades de transição que simulam a carga de doença e a evolução do paciente de acordo com a história natural do melanoma. Estes modelos capturam os benefícios clínicos da nova geração de tratamentos em comparação com a quimioterapia convencional e a sua aplicação permitirá a gestão estratégica de custos nos sistemas de saúde do Brasil. Por fim, a terceira contribuição esperada é referente aos resultados alcançados. Neste contexto é importante destacar três pontos principais: o (i) primeiro ponto é a diferença de custo entre o paciente tratado no sistema público e privado de saúde que varia de acordo com o estadiamento no diagnóstico inicial. O (ii) segundo ponto de destaque dos resultados tratará da definição dos principais direcionadores de custo no diagnóstico e no tratamento do paciente com melanoma e incentivar os debates sobre a eficácia da gestão de limitados recursos e a ampliação do acesso. O (iii) terceiro e último ponto de destaque dos resultados esperados tratará da diferença de carga econômica do paciente com melanoma de acordo com o tipo de procedimento ambulatorial de escolha. Certamente, o atual problema econômico dos sistemas de saúde possui causas multifatoriais, mas é liderado pelo crescente custo das novas gerações de medicamentos.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudinei Fonseca Souza

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • esgoto doméstico tratado como fonte de nutrientes no cultivo suspenso do morangueiro
  • A distribuição desproporcional de recursos hídricos e a demanda por água em sistemas agrícolas torna importante a busca por fontes alternativas de abastecimento, desta forma, uma medida que vem sendo difundida é o uso de esgoto doméstico tratado na agricultura, o qual pode garantir aumento na produção devido ao maior aporte de nutrientes e matéria orgânica. Com a expansão do mercado de hortaliças, o agricultor muitas vezes tem optado por sistemas suspensos de cultivo, que proporcionam maior qualidade ao cultivo e possibilita antecipação da colheita, como no caso do morangueiro. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar a produção em cultivo suspenso do morango (Fragaria x ananassa dusch) utilizando esgoto doméstico tratado como fonte de água e nutrientes. O experimento será realizado em casa de vegetação, o sistema escolhido é o cultivo suspenso e contará com três tratamentos: (TA) água potável mais fertilizantes químicos, (TRA) água de reúso complementado com fertilizantes, (TR) apenas água de reúso, o delineamento experimental será em blocos totalmente casualizados. Os resultados serão avaliados através da análise de variância e seguida de teste de Tukey a 5 % de probabilidade. Espera-se que o uso do esgoto doméstico tratado proporcione aporte de nutrientes ao cultivo, garantindo a produção e reduzindo o uso de fertilizantes químicos.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudinei Taborda da Silveira

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • desenvolvimento metodológico e aplicações modelagem digital do terreno no mapeamento geomorfológico
  • Na perspectiva da modelagem digital do terreno aplicada à identificação de feições e unidades morfológicas, pautada na geomorfometria e nas geotecnologias em ambiente de Sistemas de Informações Geográficas, o presente projeto propõe sua aplicação visando o desenvolvimento e proposição de métodos de suporte no mapeamento geomorfológico. As aplicações de análise do relevo serão realizadas no estado do Paraná, compatibilizando a escala geomorfológica de representação do relevo com o nível de análise e adequação da escala cartográfica. Com isso dará continuidade ao trabalho sistemático de cartografia geomorfológica outrora elaborado por Santos et al. (2006) para o Paraná na escala 1:250.000. Assim, a proposta é de retomar o levantamento e promover o aumento da escala, para dar continuidade aos trabalhos antecedentes.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio Alexandre Gobatto

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeitos do treinamento físico aeróbio e espaço habitacional de camundongos sobre a atividade física espontânea e respostas metabólicas e moleculares centrais e periféricas.
  • Recente atenção tem sido dada ao papel da atividade física espontânea (AFE), a qual representa todas as atividades físicas não voluntárias da vida diária, tais como manutenção de postura, deambulação e inquietação muscular. Tendo em vista a forte influência da AFE sobre o metabolismo, é possível que animais com maior AFE possuam um eficiente controle energético e ácido-básico nos tecidos hipotalâmico e músculo esquelético os quais parecem cumprir, respectivamente, funções de controle e execução da AFE. Contudo, estudos envolvendo tal perspectiva sem o uso de manipulações genéticas ou farmacológicas ainda são inexistentes na literatura científica. Temos indícios de que a associação do treinamento físico aeróbio com a manutenção dos animais em gaiolas de amplo espaço habitacional possa provir interessante modelo experimental capaz de compreender como a AFE se manifesta em roedores e, assim, estabelecer melhor entendimento desenvolvimental, o que envolve, obviamente o desempenho e a longevidade. Dessa forma, nosso objetivo será investigar os efeitos do treinamento físico aeróbio e da disponibilidade de amplo espaço habitacional sobre a AFE e respostas metabólicas e moleculares centrais (hipotálamo) e periféricas (musculatura esquelética). Visando avaliar o controle central da AFE, serão determinados o conteúdo proteico dos receptores das orexinas denominados OX1R e OX2R em tecido hipotalâmico. Além disso, serão quantificadas as expressões proteicas (conteúdo) hipotalâmicas do neuropeptídio Y (NPY) e peptídeo relacionado ao Agouti (AgRP), os quais exercem regulação sobre o consumo alimentar e balanço energético. Ainda, nesse tecido, serão quantificados os conteúdos proteicos dos transportadores monocarboxílicos (MCTs), isoformas 1, 2 e 4, que exercem controle do equilíbrio ácido-básico. Em níveis periféricos, serão quantificadas as expressões proteicas de OX1R, OX2R, MCT-1 e MCT-4 nos músculos sóleo (oxidativo) e gastrocnêmio (porção branca, glicolítica). Por fim, será caracterizado o perfil lipídico, glicídico e biométrico dos animais. Desse modo, quarenta camundongos C57BL/6J serão divididos em dois tipos de alojamento: espaço habitacional padrão (HP, 166 cm2 per animal) ou espaço habitacional amplo (HA, 480 cm2 per animal). Para cada tipo de alojamento, camundongos serão subdivididos em dois grupos: controle (C) ou treinado (T). Os camundongos dos grupos T serão submetidos a um programa de treinamento aeróbio de corrida, que será executado em esteira a uma intensidade de 80% da velocidade crítica. Cada sessão de treinamento terá um volume diário de 40min com frequência semanal de cinco dias. Durante todo o experimento, serão avaliados o comportamento alimentar dos animais, bem como a AFE (in loco) por meio de um sistema gravimétrico (em ambos os alojamentos). Antes, após a 4ª semana e ao término do experimento (8ª semana), as capacidades aeróbia e anaeróbia serão avaliadas pelo protocolo de velocidade crítica. Ao final da 8ª semana, os camundongos serão eutanasiados para retirada de amostras do hipotálamo e dos músculos sóleo e gastrocnêmio. Hipotetizamos que animais alojados em um espaço habitacional amplo, em especial animais treinados, apresentarão: elevada AFE, maior conteúdo proteico dos receptores OX1R e OX2R, bem como dos MCTs 1, 2 e 4 e NPY e AgRP hipotalâmicos; aumento da ingestão alimentar e maior conteúdo proteico de OX1R, OX2R, MCT-1 e MCT-4 nos músculos esqueléticos; menores e maiores massas de tecido adiposo branco e marrom, respectivamente. Ainda maior massa magra e superiores capacidades aeróbia e anaeróbia, com estoques otimizados de glicogênio hepático e muscular, bem como de substratos energéticos circulantes. Considerando a relevância da AFE, é inegável a importância de obter um entendimento acerca das relações entre a AFE com respostas metabólicas e moleculares centrais e periféricas.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Claudio Antonio Bonjardim

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • prospecção de potenciais fármacos antivirais contra arbovirus (zika virus, yellow fever virus e chikungunya virus): a via sinalizadora celular mek/erk como alvo terapêutico
  • No Brasil, a emergência de arboviroses como a febre chikungunya, o zika e a reemergência da febre amarela, são notáveis problemas de saúde pública que estão em ascensão apesar dos esforços e da vigilância do governo. As arboviroses são doenças causadas por vírus que são disseminados por artrópodes, no caso do chikungunya e zika, o principal vector transmissor é o mosquito Aedes sp., e no caso da febre amarela é o mosquito Haemagogus sp. Em países tropicais como o Brasil, as condições climáticas permitem a reprodução do vetor o ano inteiro, o que somado à presença de mamíferos hospedeiros torna nosso país endêmico para as três doenças. Atualmente, a grande maioria da população brasileira está sob risco de contrair uma ou mais arboviroses. Em 2017, tivemos o maior surto registrado de febre amarela da história do país, com pelo menos 777 casos e 261 mortes, segundo boletins do Ministério da Saúde. Em 2018, até a primeira semana de agosto, foram confirmados mais de 45 mil casos de febre chikungunya, e quase 3 mil casos de zika. O principal problema associado à febre amarela é sua alta mortalidade, da febre chikungunya são as sequelas principalmente relacionadas à artralgia que podem durar anos, e do zika são os casos de microcefalia em fetos de mulheres infectadas. Apesar deste evidente impacto social, ainda não há tratamento específico para nenhuma destas doenças, nem vacinas disponíveis para a febre chikungunya e o zika. Neste contexto, a busca por tratamentos eficazes contra as arboviroses faz-se tão necessária quanto o controle de vetores, que já possui um verba anual de quase 2 bilhões de reais para o combate ao Aedes aegypti. A minimização dos danos à saúde do paciente, a redução da mortalidade e morbidade nos casos graves destas doenças e ainda a contenção de perdas econômicas oriundas do adoecimento em diversas esferas, justificam a necessidade de aumento de investimentos no estudo dos arbovírus. Dentro da UFMG, o Grupo de pesquisa de Transdução de Sinal do Laboratório de Vírus, acumula larga exeriência no estudo da relação vírus-hospedeiro na interface entre pesquisa básica e aplicada, com estudos conduzidos tanto in vitro, quanto in vivo (Albarnaz et al., 2014; depósito de patentes INPI sob número BR1020180679635 e número BR1320170201731). A principal linha atual de pesquisa do grupo é a inibição de vias de sinalização celular, necessárias para a multiplicação dos vírus, como tratamento antiviral. Isso significa usar como alvo proteínas celulares para inibir indiretamente os vírus. Esta estratégia baseia-se na já consagrada importância das vias celulares para uma efetiva multiplicação viral, que também apresenta outras vantagens como: i) uma menor seleção de vírus mutantes resistentes devido ao efeito antiviral indireto, ii) um possível efeito pan-antiviral quando a mesma via celular alvo é utilizada por diferentes espécies de vírus, iii) uma redução dos efeitos colaterais do tratamento a longo prazo no caso do tratamento de viroses agudas, e iv) a aceleração dos estudos de fase clínica em humanos, ao usar inibidores farmacológicos previamente testados para regular vias sinalizadoras no tratamento de câncer. Isto permite comparar resultados com estudos anteriores e procurar um reposicionamento medicamentoso que conserve a possibilidade de patentear a inovação do novo uso desses inibidores como antivirais. Portanto o objetivo deste projeto é a avaliação e validação dos inibidores Trametinib (Meknist) autorizado pelo FDA para utilização no tratamento do melanoma humano e Binimetinib (fase III de Testes Clínicos contra câncer) da via MAPK MEK/ERK, num possível tratamento contra o vírus da febre amarela (YFV), o vírus do chikungunya (CHIKV) e o vírus do zika (ZIKV), tanto in vivo como in vitro. Com esta finalidade, a metodologia proposta é divida em duas áreas: I) Testes in vitro utilizando células C6/36 de mosquito e células Vero e BHK de mamíferos; e II) Testes in vivo utilizando camundongos imunosuprimidos nocaute para o receptor de interferon do tipo I (IFNAR-/-). A primeira parte, em detalhe, consiste na avaliação do efeito citotóxico e antiviral dos inibidores farmacológicos (doses variadas - 5 a 40 uM - dependendo do inibidor) através de ensaios de sobrevivência celular, inibição da multiplicação viral, avaliação das etapas do ciclo de multiplicação viral separadamente, verificação da especificidade dos inibidores e a indução da via ERK pelos três vírus estudados. A segunda parte será desenvolvida de acordo com os princípios bioéticos de cuidado e manipulação animal, seguindo as diretrizes propostas pelo comitê de ética em experimentação animal (aprovado sob protocolo 94/2016 CEUA UFMG). O processo para avaliar a tolerabilidade e proteção antiviral de inibidores farmacológicos consiste em determinar a dose máxima tolerável dos inibidores (entre 1 e 100mg/Kg a ser definidas de acordo com os resultados dos ensaios in vitro e com base na literatura), a dose letal dos vírus, a presença e disseminação dos vírus nos órgãos, o eventual efeito protetor do tratamento com inibidores avaliado pela curva de sobrevivência dos camundongos e carga viral determinada por titulação viral e/ou PCR, a avaliação do desenvolvimento da doença mediante a observação de sinais clínicos característicos tais como piloereção, arqueamento de dorso etc., análises histopatológicas dos órgãos (cérebro, fígado, baço, músculo, articulações e pele entre outros, de acordo com o modelo definido para o vírus em estudo) e resposta inflamatória apropriada (infiltrado inflamatório e avaliação das citocinas IL-1b, IL-6, TNF-a, IL-12, IFN-g, IL-4 e IL-10) e finalmente a persistência viral a longo prazo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022