Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alessandra Mendes Carvalho Vasconcelos

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • dinâmica ambiental e evolução biogeoclimática em ambientes cársticos formados em rochas carbonáticas e siliciclásticas na borda oeste da serra do espinhaço meridional - mg.
  • Este projeto pretende contribuir para a compreensão de como os ambientes cársticos desenvolvidos em rochas carbonáticas e siliciclásticas respondem a variações climáticas no curso de sua evolução a fim de mitigar possíveis impactos ambientais de origem antrópica, além de investigar também as fases de desenvolvimento das cavernas das áreas em questão. A área do estudo encontra-se na interface entre a borda oeste da Serra do Espinhaço Meridional e a Bacia Do rio São Francisco, fornecendo dois grandes grupos litológicos principais, rochas siliciclásticas e carbonáticas. Nas duas áreas é possível encontrar morfologias cársticas, com diferentes níveis de desenvolvimento, ambas pouco estudadas tanto do ponto de vista da geomorfologia cárstica, quanto como das variações climáticas. Assim, para melhor entender a dinâmica cárstica da área buscou-se indicadores por análises multiproxies, onde foram escolhidos indicadores geológicos, tais quais, compartimentação topo-morfológica, levantamento geoespeleológico, pedológicos e petrográficos, e biológicos, as biomineralizações de sílica (fitólitos e espículas de esponjas), os fósseis e isótopos estáveis. Os dados serão aplicados na identificação e compreensão dos diferentes estágios de desenvolvimento do ambiente cárstico, e para uma proposição de ações de mitigação de impactos ambientais relativas natureza antropogênica.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Alessandra Mendonça Teles de Souza

Ciências da Saúde

Farmácia
  • identificação de inibidores de proteínas não estruturais do zika vírus pela integração de métodos in silico e in vitro
  • O vírus do Zika (ZIKV) entrou em evidência em 2015, quando o último surto ocorreu após seis décadas, iniciando no Brasil e se espalhando por vários países das Américas. O vírus alcançou notoriedade pela sua capacidade de atravessar a barreira placentária humana, causando malformações congênitas, especialmente microcefalia. Além disso, também tem sido associado ao desenvolvimento de complicações neurológicas em adultos infectados, como a síndrome de Guillain-Barré, a mielite aguda e a meningoencefalite. O vetor do ZIKV é o mosquito do gênero Aedes. No Brasil, ele é transmitido pela espécie Aedes aegypti, que é também vetor do DENV, febre amarela (YEV) e chikungunya (CHIKV). Estudos também apontam para outras formas de transmissão: perinatal, sexual e via transfusão de sangue. É impossível reconhecer efetivamente o verdadeiro número de infecções pelo vírus zika no Brasil, já que a doença aponta que aproximadamente 80% dos casos de pacientes infectados não manifestarão sinais ou sintomas, além de uma parcela significativa de infectados que não procurará atendimento de saúde. Não existe tratamento específico para febre por ZIKV. O tratamento dos casos sintomáticos recomendado é baseado no uso de acetaminofeno (paracetamol) ou dipirona para o controle da febre e manejo da dor. No caso de erupções pruriginosas, os anti-histamínicos podem ser considerados. Além disso, ainda não há vacina disponível contra o Vírus Zika. As proteínas não estruturais NS1 e NS5 do ZIKV têm sido bastante estudadas e são potenciais alvos terapêuticos para a descoberta e/ou planejamento de inibidores seletivos. Neste contexto, as instituições de pesquisa e os docentes e pesquisadores brasileiros atuantes na área de Química Medicinal enfrentam o desafio científico e dever ético de se comprometerem na busca por alternativas terapêuticas que propiciem e a melhoria da qualidade de vida para os pacientes acometidos pelo Zika Vírus. Este compromisso é também destacado na Agenda 2030, proposta no ano de 2015 pela ONU, conforme detalhado nos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) traçados nesta agenda internacional, a ser implementada por todos os países integrantes até 2030. Com isso o objetivo deste projeto é a descoberta de inibidores das proteínas NS1 e NS5 para o tratamento da infecção pelo ZIKV. A abordagem in silico iniciará com a construção de modelos tridimensionais dos alvos moleculares por modelagem comparativa. Os modelos dos alvos moleculares serão utilizados na triagem virtual de compostos comercialmente disponíveis no banco de dados ZINC. Em seguida será realizado um consensus docking para selecionar os inibidores em potencial, por docking molecular. Os melhores resultados serão submetidos a avaliações farmacocinéticas e toxicológicas (ADMET) in silico e in vitro. A confirmação da atividade antiviral frente as proteínas NS1 e NS5 será realizada por métodos in vitro. As informações teóricas e experimentais obtidas serão úteis para a descoberta de ligantes bioativos contra o ZIKV. Além disso, este projeto visa fomentar a geração de recursos humanos qualificados na área de planejamento de fármacos.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Mussi Ribeiro

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • bioprospecção de produtos de origem natural com potencial atividade neuroprotetora em modelos animais de epilepsia e doença de parkinson.
  • Estudos demonstram que substâncias de origem natural, como por exemplo, extratos de plantas ou peçonha de artrópodes são potenciais agentes antioxidantes, ansiolíticos, anticonvulsivantes e antidepressivos. Os componentes destes extratos são verdadeiras “armas químicas”, que possuem diversos efeitos farmacológicos em vários sistemas biológicos. Por exemplo, muitas destas funcionam como neurotoxinas com grande especificidade e afinidade pelo tecido nervoso, podendo ter como alvos receptores e transportadores, ou ainda podem atuar seletivamente em canais iônicos dependentes de ligante e de voltagem, presentes na membrana neuronal de invertebrados e vertebrados. Essas neurotoxinas são instrumentos que podem auxiliar no entendimento de alterações neuropatológicas nas neurotransmissões em humanos, que estão relacionadas com doenças como Epilepsia, Doença de Parkinson, Isquemia Cerebral, Glaucoma, entre outras. Entretanto, apesar do extraordinário potencial ainda há pouca utilização clínica de componentes isolados de produtos de origem natural como extratos de plantas e de peçonhas animais. Por outro lado, com as novas técnicas de isolamento, purificação e síntese desses compostos tem-se a expectativa de uma nova geração de compostos bioativos que poderão estar disponíveis como factíveis ferramentas em pesquisas científicas e principalmente para o desenvolvimento de novas alternativas terapêuticas. O desenvolvimento da terapêutica para neuropatologias é inquestionável, e mais, um dos desafios da busca pelo conhecimento no campo da Neurociência é a compreensão das doenças do cérebro, o que pode ocorrer com a utilização de novas substâncias que possuem especificidade e afinidade pelo tecido nervoso. Neste contexto, na presente proposta de pesquisa, nosso objetivo é avaliar os efeitos dos extratos das plantas Hyptis fruticosa e Lippia grata, e da peçonha da formiga Dinoponera quadriceps em modelos animais de epilepsia e doença de Parkinson. Primeiramente, objetivamos verificar o possível efeito desses extratos e veneno na atividade exploratória geral de camundongos. Em seguida, verificar se os mesmos apresentam potencial anticonvulsivante e/ou são capazes de retardar a progressão das alterações cognitivas, motoras e neuroquímicas em um modelo animal progressivo da doença de Parkinson (DP).
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Paula Rech

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • residência criativa: o protagonismo do visitante na casa do sol
  • A pesquisa em andamento tem o objetivo de apresentar o valor sociocultural do programa Residência Criativa a partir das narrativas de seus idealizadores e residentes. O programa abriu a Casa do Sol, moradia de Hilda Hilst (1930-2004) para hospedagem dirigida ao público que se relaciona com a sua obra (escritores, pesquisadores, artistas…), reproduzindo, assim, um hábito de uso aberto da casa durante a vida da escritora. Essa forma de ocupação do patrimônio rompe com a museologia tradicional, que pressupunha certa distância entre objeto e visitante, mostrando-se vantajosa economicamente, pois gera recursos para a manutenção do espaço, e culturalmente, uma vez que possibilita uma maior interação com o acervo, o compartilhamento de ideias e a continuidade da criação, em diálogo com a memória.
  • Universidade de Caxias do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Rossi Paolillo

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • a representação das pessoas com deficiência física no cinema e o olhar da terapia ocupacional
  • O cinema é considerado um dos mais influentes meios de comunicação de massa contemporâneos. Desde seu surgimento, vários filmes sobre pessoas com algum tipo de deficiência são exibidos em suas telas. A retratação do cotidiano desses personagens representam os estereótipos que existem hoje e que estigmatizam as pessoas com deficiência, sendo campo de interesse e intervenção da terapia ocupacional. Neste contexto, o objetivo geral do projeto é investigar os filmes que abordam a questão da deficiência, buscando analisar sob o olhar da Terapia Ocupacional, a representação das pessoas com deficiência física nas obras cinematográficas selecionadas. A presente proposta será desenvolvida no Departamento de Terapia Ocupacional do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de São Carlos, no Laboratório de Pesquisa Atividades Humanas e Terapia Ocupacional. Assim, a proposta é de um estudo exploratório e descritivo acerca da representação das pessoas com deficiência física no cinema e o olhar da terapia ocupacional. Para realização do estudo, os filmes serão identificação e selecionados; serão elaborados os instrumentos para análise dos personagens e também para a avaliação discente. Serão realizadas a exibição e análise dos filmes selecionados; as atividades com os discentes e a confecção do prospecto dos filmes. Os dados serão analisados quantitativa e qualitativamente conforme o tipo de resposta. Assim, os resultados obtidos favorecerão a identificação dos filmes que retratam a pessoa com deficiência física, bem como, a representação dessas pessoas no cinema sob o olhar da terapia ocupacional. Por outro lado, também poderão ser discutidas as questões relacionadas ao cinema enquanto artefato cultural e dispositivo pedagógico. Espera-se ampliar a produção de conhecimento na área da deficiência física e reabilitação, além das possibilidades de contribuição no ensino e na formação do terapeuta ocupacional.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Santana Soares e Barros

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • a deficiência enquanto conseqüência da síndrome congênita do zika-vírus: enquadramentos discursivos da mídia impressa brasileira
  • O objetivo desse projeto de pesquisa é descrever o tratamento discursivo dado pela mídia - no contexto da cobertura jornalística da epidemia - à relação entre a síndrome congênita do Zika vírus e as seqüelas que definiam aquelas crianças enquanto pessoas com deficiências. Interessa saber como os jornais disseram que ficariam os bebês da zika quando eles crescessem. A hipótese de trabalho é que houve um enviesamento na abordagem das notícias acerca dos danos cerebrais, ou seja, modos pouco informativos de escrever sobre o seguimento da vida das crianças acometidas e pouca ênfase dada à explicação sobre os atrasos que sofreriam no desenvolvimento infantil. Para responder a essa pergunta de pesquisa será feita análise lingüística das narrativas e, principalmente, dos sentidos subliminares dos textos das matérias, alcançáveis através do vocabulário e recursos semânticos, assim como do conjunto da composição – imagens, fotos e destaques gráficos. De início serão estudados os dois primeiros anos da cobertura jornalística. Se possível, a investigação será desdobrada por sobre os demais anos que se seguirem, no que tange igualmente, aos modos como a mídia houver de continuar retratando a geração das crianças da Zika; pois os bebês que assim nasceram, viverão sob as consequências dos danos neurológicos. Logo, quer sob a forma da curiosidade popular ou sob a interrogação da comunidade científica, os que sobreviveram à Zika congênita haverão de persistir como objetos de interesse do conhecimento público, o que manterá o assunto, portanto, nas páginas dos jornais. Justifica-se essa pesquisa pela importância de auxiliar a mídia a cumprir sua função social. Parte da população, que busca informação através dos noticiários, é de mulheres e famílias que precisam tomar decisões reprodutivas. Assim, é necessário que haja mais clareza acerca do futuro que lhes aguarda, quando sob risco ou já no cuidado de filhos com essa condição neurológica. A primeira grande tarefa prática dessa pesquisa será levantar o conjunto das matérias de jornal a ser analisada. Esse corpus empírico será composto por uma amostra recortada a partir do universo de matérias, reportagens, editoriais e artigos publicados pelos principais jornais de circulação nacional que noticiaram o tema em questão. Para o levantamento será acessado um serviço de monitoramento chamado “Observatório Saúde na Mídia” (https://saudenamidia.icict.fiocruz.br). Este serviço, disponibilizado gratuitamente, é uma iniciativa do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz – FIOCRUZ. Esta plataforma virtual realiza acompanhamento diário das informações sobre saúde publicadas em jornais nacionais e, nesse sentido, mantém um portal on-line para localização e recuperação especialmente daquelas sobre o zika-virus, a dengue e a febre chikungunia. Estão disponíveis ali os textos publicados nos jornais Folha de S. Paulo (SP); O Globo (RJ); O Estado de Minas (MG); A Tribuna (ES); Correio Braziliense (DF); Jornal do Commercio (PE); Correio da Paraíba (PB); O Correio (BA); Zero Hora (RS) e Dez Minutos (AM). Os critérios de seleção para escolha desses jornais pelo Portal eletrônico se basearam em suas representatividades nas respectivas regiões de pertencimento, e no fato de abrangerem áreas de atuação onde há maior incidência de casos das referidas doenças. Paralelamente ao uso desse mecanismo de busca, os acervos eletrônicos, disponibilizados comercialmente pela internet, dos jornais “O Globo”, “Folha de São Paulo” e “Correio Braziliense” serão também acessados. Esta dupla abordagem garantirá uma melhor cobertura amostral além do que favorecerá a apreciação das matérias, reportagens e artigos nos contextos de diagramação das páginas de cada edição do jornal. A consideração deste aspecto, não possibilitado quando do acesso apenas através do Portal eletrônico da FIOCRUZ, permitirá que se julgue eventual importância destacada a uma matéria de capa, por exemplo, assim como os arranjos entre as fotos em seus diferentes destaques e tamanhos, gráficos ilustrativos e demais imagens que compõem, juntamente com os textos escritos, os sentidos implícitos sujeitos à reclamada análise lingüística e semiótica. O primeiro critério para definição da amostra de trabalho será escolher aquelas matérias que fazem menções à Microcefalia/ Síndrome Congênita. Para tanto, se buscará identificar, tanto no título da matéria, quanto no corpo do texto, a presença dos seguintes termos associados à Zika: microcefalia, cabeça pequena, seqüelas neurológicas, bebê, gravidez, grávidas, mãe, mulheres, filhos, síndrome congênita, crianças, recém-nascidos, aborto e demais expressões sinônimas. No primeiro momento da pesquisa serão analisadas as notícias veiculadas pelos Jornais entre os meses outubro de 2015 a Junho de 2017. No segundo, as matérias publicadas pelos jornais entre Julho de 2017 a julho de 2019.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Santos Lopes

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • hortaliças da amazônia: produção de ingrediente alimentício e avaliação da capacidade antioxidante por técnica químicas e celulares
  • Este trabalho tem como objetivos desenvolver ingredientes alimentícios a base de chicória da Amazônia (Eryngium foetidum L.) e jambu (Spilanthes acmella var oleracea) e avaliar a capacidade antioxidante destes por métodos químicos e celulares (CEE – Cellular antioxidante activity). Relatos escassos foram encontrados na literatura científica a respeito dessas espécies e ao mesmo tempo verifica-se a necessidade de comercialização destas hortaliças para regiões mais distantes. Tais fatos levaram à construção deste projeto, que consiste em levantar dados diversos dos produtores rurais, selecionar amostras de chicória e jambu que possuam elevados teores de compostos bioativos, estudar o processo de secagem em leito fixo, determinar a composição física e química, quantificar por métodos químicos os principais compostos bioativos, determinar a capacidade por métodos químicos e celulares.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Alessandra Teixeira

Ciências Humanas

Sociologia
  • de menores abandonadas a adolescentes infratoras: gênero, controle e punição
  • Este projeto se volta à compreensão das formas de controle e punição dirigidas às meninas e jovens designadas como menores, através da análise dos registros constantes nos prontuários de menores do Serviço Social do Estado de São Paulo, entre os anos de 1930 e 1950, e numa perspectiva contemporânea pretende reconhecer a atualização desses dispositivos através da análise dos prontuários das agora nomeadas adolescentes infratoras internadas na FCasa entre 1990 e 2010. Busca-se identificar as formas de criminalização, repressão e punição dirigidas às meninas adolescentes, ao longo do tempo, assim como os dispositivos de controle sobre o corpo, a sexualidade e a autodeterminação, que impuseram e reificaram iniquidades e discriminações baseadas no gênero, como também na raça e na classe.
  • Universidade Federal do ABC - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Tomaselli Fidelis

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • monitoramento dos padrões temporais e espaciais dos regimes de fogo e acúmulo de material combustível em unidades de conservação com fisionomias campestres e savânicas: implicações para o desenvolvimento de estratégias de manejo integrado de fogo
  • Monitorar e entender as relações entre o fogo e as formações vegetais das fisionomias campestres e savânicas do Cerrado segue sendo um desafio científico muito importante para ampliar a capacidade de gestão destas áreas. A presente proposta busca caracterizar as mudanças de regime de fogo em unidades de conservação nacionais com diferentes status e históricos de manejo de fogo, combinando métodos de sensoriamento remoto e medições in situ para analisar os efeitos do tipo de manejo e uso no acúmulo de material vegetal combustível e na alteração das condições de susceptibilidade a ocorrência de incêndios. Séries multitemporais derivadas de satélites de média/alta resolução espacial (Landsat e Sentinel 2) serão utilizadas para reconstruir o histórico de cicatrizes de áreas queimadas e para gerar a cartografia de acúmulo de materiais combustíveis em 4 unidades de conservação selecionadas (Quilombo Kalunga, Reserva Natural Serra do Tombador, Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins e Parque Nacional dos Campos Amazônicos). Os regimes de fogo serão comparados em termos de área total anual, densidade de ignições, tamanho médio e distribuição da cicatriz de queima e época do fogo. Se contará ainda com campanhas de campo para a obtenção de medições in situ da carga combustível de cada área selecionada, que permitam validar e fornecer um contexto ecológico para os padrões de acúmulo de biomassa vegetal observados via satélite. Os avanços metodológicos-científicos contribuirão na consolidação de protocolos de pesquisa e monitoramento para a implementação de planos de manejo de fogo, dando suporte a gestão territorial de unidades de conservação nacionais.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 30/11/2018-30/11/2021
Foto de perfil

Alessandro Beda

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • sistemas de monitoração e o controle da ventilação mecânica em pequenos animais: desenvolvimento de tecnologias inovadoras para o estudo da função pulmonar durante a ventilação mecânica
  • Os ventiladores mecânicos são equipamentos necessários para se manter vivos os pacientes, suportando ou substituindo o trabalho muscular necessário para a respiração, a fim de conseguir níveis adequados de oxigênio e dióxido de carbono no sangue . Tais equipamentos são empregados rotineiramente em diversas situações clínicas, entre elas anestesia geral, emergências médicas e terapia intensiva. Porém, a própria ventilação mecânica pode contribuir para aumentar a incidência e a mortalidade associadas a doenças pulmonares através de uma série de mecanismos direto e indiretos de lesão pulmonar. Neste contexto, existe uma estabelecida área de pesquisa voltada a otimização das estratégias de ventilação mecânica, visando maximizar a eficiência da troca gasosa e minimizar os efeitos de lesão pulmonar. Nesta área, existe uma tendência generalizada de utilizar pequenos animais para estudos científicos sobre as origens, os mecanismos, e as terapias de doenças que envolvem o sistema respiratório em pacientes ventilados mecanicamente. As motivações são múltiplas, incluindo características próprias dos animais, conceitos éticos, a redução da infra-estrutura e dos custos para os experimentos, a disponibilidade de pequenos animais geneticamente modificados com características peculiares de doenças que interessam os seres humanos (ex. hipertensão, diabetes, etc.). Porém, os ventiladores mecânicos para pequenos animais disponíveis comercialmente possuem limitações relevantes na eficácia em realizar a grande variedade de modos ventilatórios implementados nos ventiladores para humanos. Tais limitações são primariamente relacionadas as diferenças nas tecnologia adotada, que reduz consideravelmente a versatilidade. Os modernos ventiladores clínicos são baseados em um reservatório de gás cuja conexão com o paciente é regulada por válvulas servo-controladas. Isto permite um controle fino da forma de onda da vazão e da pressão nas aberturas das vias aéreas durante a inspiração e a expiração. Por outro lado, todos os ventiladores comerciais de pequenos animais são baseados em um pistão servo-controlado, cuja pressão interna e sequência de esvaziamento e enchimento determinam as características da forma de onda da vazão e da pressão nas aberturas das vias aéreas. Tal tecnologia limita consideravelmente um controle fino de todos os parâmetros da ventilação (por exemplo, a pressão), e impede uma replicação confiável em pequenos animais de modos ventilatórios consolidados na clínica ou em desenvolvimento (por exemplo, ventilação com pressão controlada e ventilação variável). Isto considerado, o presente projeto visa desenvolver um protótipo de ventilador mecânico para pequenos animais, baseado em um sistema servo-controlado parecido com os ventiladores clínicos para humanos, permitindo um controle e uma monitoração mais eficazes, confiáveis, e versáteis da ventilação comparado com os ventiladores de pequenos animais disponíveis no mercado. O protótipo será baseado em uma nova arquitetura recentemente proposta pela equipe do projeto, que combina o uso de válvulas on/off e uma estratégia de controle das mesmas utilizando modos deslizantes. A expectativa é que essa solução proporcione capacidade de realizar todos os modos de ventilação utilizados na clínica, acurácia e precisão na realização dos mesmos, flexibilidade na capacidade de implementar no futuro novos modos se ventilação sem mudanças de hardware, e limitação nos custos e complexidade de produção em relação aos atuais ventiladores comerciais. O projeto prevê uma fase de desenvolvimento do protótipo, com ênfase específica na fase de desenvolvimento do sub-sistema de monitoração dos sinais respiratórios (pressão, vazão), que proporcionará os maiores desafios tecnológicos e de projeto. Também será desenvolvido um modelo numérico do sistema, que permitirá a simulação da resposta do sistema em diferentes condições, acelerando as etapas de definição das especificações dos componentes e de avaliação do desempenho dos algoritmos de controle;. A seguir serão realizados testes de bancadas, validando o desempenho, confiabilidade e segurança. Para a fase final planeja-se também testes in vivo. A equipe do projeto está altamente qualificada na área do mesmo, envolvendo especialistas das seguintes áreas: tecnologias e fisiologia da ventilação mecânica e função respiratórias (Alessandro Beda e Antônio Giannella-Neto); instrumentação biomédica (Henrique Resende); controle e sincronismo de sistemas não lineares (Leonardo Torres); experimentação sobre ventilação mecânica envolvendo modelos animais de doença pulmonar (Nadja Carvalho e Alysson Carvalho). A principal contribuição científica esperada do projeto é que o ventilador desenvolvido terá um grande potencial aplicativo em estudos em pequenos animais sobre específicas modalidades de ventilação mecânica de uso clínico e sobre o desenvolvimento e validação de novas estratégias de ventilação mecânica, cuja realização é atualmente limitada ou impedida devido as limitações tecnológicas dos ventiladores. Em termos de contribuição tecnológica e de inovação. é expectativa que o protótipo do ventilador seja competitivo em termos de funcionalidade, versatilidade e custos com aqueles disponíveis no mercado. Consideramos que o protótipo poderá atrair o interesse de empresas produtoras de equipamento para experimentação em pequenos animais, para ventilação mecânica neonatal, interessadas no desenvolvimento e na produção de novos equipamentos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020