Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alencar Kolinski Machado

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • produção de nanoformulações de extrato hidroalcoólico de açaí (euterpe oleracea mart.) para normalização da disfunção mitocondrial e da inflamação crônica associada a doenças neuropsiquiátricas
  • Indivíduos acometidos por doenças neuropsiquiátricas podem apresentar disfunção mitocondrial. Tal desbalanço celular atua por comprometer o funcionamento correto dos neurônios em decorrência do estabelecimento do estresse oxidativo. Além disso, tais indivíduos são correlacionados a presença de uma resposta inflamatória crônica, tanto a nível periférico como neuronal. Dessa forma, é cada vez mais evidente a necessidade de se investigar tais aspectos para melhor entender a etiologia e a fisiopatologia de tais doenças que até o momento se mantém obscuras. Concomitante a isto, a busca por novos métodos terapêuticos se faz de grande validade e neste sentido, os produtos naturais vêm ganhando destaque. O Euterpe oleracea Mart., conhecido popularmente como açaí, é um fruto nativo da região amazônica e que comprovadamente possui extrato hidroalcoólico com efeito neuroprotetor por atuar a nível de complexo mitocondrial I, reestabelecendo o funcionamento de mitocôndrias disfuncionais. Todavia, a estabilidade do extrato de açaí em relação ao tempo e oxidação por exposição ambiental podem comprometer a sua eficácia. Adicionalmente, a barreira sangue-cérebro pode ser um desafio à passagem do extrato até o sistema nervoso central. Logo, este projeto possui por objetivo o desenvolvimento de nanoformulações contendo extrato de açaí destinadas a normalização da disfunção mitocondrial e redução da neuroinflamaçao relacionada a doenças neuropsiquiátricas com garantia de eficácia e segurança. Para isso, serão produzidos o extrato hidroalcoólico de açaí, bem como suas nanoformulações a partir de frutos frescos obtidos de uma região de colheita da floresta amazônica. Após todas as avaliações de caracterização, tanto o extrato quanto as nanoformulações serão avaliados quanto ao perfil de segurança utilizando diferentes linhagens celulares normais e desenvolvendo diferentes ensaios de avaliação de cito e genotoxicidade. Transcorrido o perfil de toxicidade, será testado o perfil de eficácia do extrato hidroalcoólico de açaí e suas nanoformulações em diferentes linhagens celulares de neurônios e células da glia com disfunção mitocondrial induzida, bem como será avaliada a eficácia anti-inflamatória do extrato hidroalcoólico de açaí e suas nanoformulações em linhagens celulares de macrófagos e micróglias ativadas quanto a inflamação. Por fim, realizar-se-á a verificação do perfil de eficácia e segurança do extrato hidroalcoólico de açaí livre e suas nanoformulações sobre parâmetros comportamentais, bioquímicos e moleculares em modelo in vivo de discinesia orofacial induzida por antipsicótico em ratos. Acredita-se que os resultados a serem obtidos, caso da aprovação deste projeto, poderão contribuir expressivamente ao meio científico de maneira a sugerir um potencial agente suplementar coadjuvante, produzido a partir da nanotecnologia, ao tratamento de doenças neuropsiquiátricas, bem como poderá corroborar na elucidação da correlação existente entre a disfunção mitocondrial e a ativação neuroinflamatória crônica, tornando-se também mais bem entendida a fisiopatologia de doenças psiquiátricas, pois atualmente ainda não se possui tais aspectos completamente elucidados.
  • Universidade Franciscana - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alesandro Bail

Engenharias

Engenharia Química
  • produção de sílica mesoporosa magnética como material core-shell a partir de fontes alternativas e estudo de sua aplicação em reprodução de equinos
  • A geração de resíduos industriais e seu reaproveitamento seguro e inteligente, assegurando ao mesmo tempo, diminuição dos impactos ambientais, agregação de valor e exploração de novas tecnologias, é uma combinação atraente e necessária atualmente. As diversas áreas do conhecimento, principalmente as de origem científica e tecnológica, devem pensar soluções modernas e eficazes para contribuir com o crescimento sustentável de um país. A área de química contribui nesse aspecto devido ao conhecimento da transformação da matéria, seja ela na forma virgem ou processada e reutilizada. As áreas tecnológicas contribuem para o desenvolvimento de processos viáveis técnica e economicamente. Esta proposta de projeto de pesquisa visa à união dos rejeitos industriais, do processamento químico de alto desempenho e da aplicação na área de medicina veterinária. O rejeito industrial produzido pela decapagem química de superfícies de aço, formado por uma solução de ácido clorídrico, íons ferro e alguns contaminantes, é tratado de maneira simplista atualmente. A precipitação química com bases de baixo custo e disposição do sólido em aterros. A água resultante é neutralizada e descartada de acordo com a legislação. Nesse projeto, o rejeito industrial contendo ferro será tratado quimicamente a ponto de gerar compostos de alta pureza e submetidos a uma sequência de reações químicas para a formação de nanopartículas de óxido de ferro magnético, às quais será aplicado um recobrimento com sílica mesoporosa para a produção de nanopartículas magnéticas do tipo core-shell (MNPs). Essas MNPs serão submetidas ao contato com células reprodutoras de equinos no REPROLAB da UFRGS para atuarem na assistência à pré-seleção de sexo desses animais, por seletividade a um tipo de espermatozoide, o que deve favorecer questões de reprodução desses animais para fins comerciais. Os materiais preparados serão caracterizados por diferentes técnicas analíticas: difração de raios X, microscopia eletrônica de varredura acoplada a um dispositivo de energia dispersiva, análise morfológica pelo método BET e BJH, espectroscopia vibracional no infravermelho, magnetometria de amostra vibrante e espalhamento de luz dinâmico. Os materiais produzidos poderão ser funcionalizados para que seja estudada a influência de determinados grupos químicos na interação com as células animais. Além disso, os responsáveis pelo projeto buscarão por parcerias Universidade-Empresa com o intuito de instalar uma planta piloto de pequeno porte na UTFPR Câmpus Apucarana para a produção de nanopartículas magnéticas nacionais.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alesandro Ferreira dos Santos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudando alternativas à teoria da relatividade de einstein e teoria quântica de campos à temperatura finita
  • Neste projeto iremos investigar aplicações em teoria quântica de campos à temperatura finita. A contribuição de termos que violam as simetrias de Lorentz e CPT será calculado para diferentes processos de espalhamento. O efeito Casimir à temperatura finita para diferentes campos quânticos será determinado. O formalismo de campos térmicos dinâmicos será usado para introduzir os efeitos de temperatura. Modelos alternativos à relatividade geral de Einstein serão analisados. A questão da causalidade nestas teorias modificadas será discutida. Uma densidade de energia holográfica em um modelo de gravidade modificada será considerada.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alessandra Choqueta de Toledo Arruda

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • efeito da estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar no metaborreflexo muscular esquelético durante o teste de exercício cardiopulmonar em pacientes com insuficiência cardíaca crônica
  • A insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica complexa caracterizada pela incapacidade cardíaca de fornecer oxigênio adequadamente aos tecidos. Essa síndrome atinge cerca de 3 milhões de pessoas no mundo. Suas principais manifestações clínicas são fadiga e dispneia que contribuem para a limitação ao exercício. A fadiga muscular aumenta a atividade nervosa simpática muscular e reduz o fluxo de sangue para os músculos em repouso devido à vasoconstrição adrenérgica. O mecanismo sugerido para explicar esse fenômeno é de que a maior ativação da musculatura esquelética irá gerar acumulo de metabólitos capazes de estimular as aferências do tipo III e IV e produzir intensa vasoconstrição mediada pelo aumento da atividade simpática. Durante o exercício de alta intensidade, ocorre também fadiga da musculatura respiratória, ativando também o metaborreflexo muscular inspiratório. No exercício esse mecanismo pode influenciar o surgimento da fadiga periférica e contribui para a intolerância ao exercício na insuficiência cardíaca. Algumas terapias capazes de manipular esse mecanismo vem sendo estudadas, dentre elas a estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS). A administração da TENS na região de gânglios cervicotorácicos tem demonstrado ser uma estratégia útil para diminuir a gravidade da angina e melhorar o fluxo sanguíneo local. Estudos recentes mostraram que a TENS sobre a região do gânglio estrelado (simpático) atenuou o metaborreflexo muscular tanto em jovens quanto em idosos, provavelmente devido ao bloqueio da atividade nervosa simpática. A utilização periférica da TENS também reduziu a atividade nervosa simpática muscular mensurada pela microneurografia em pacientes com insuficiência cardíaca. A TENS é particularmente benéfica na diminuição da hiperestimulação simpática quando o tônus adrenérgico é regulado. No entanto, ainda não se sabe o impacto da TENS ganglionar durante a realização de exercício máximo em pacientes com insuficiência cardíaca crônica. Nossa hipótese é de que a TENS poderia atenuar o metaborreflexo muscular esquelético e inspiratório, indicando uma redução na atividade simpática, com consequente melhora na performance e na tolerância ao exercício de pacientes com insuficiência cardíaca crônica. Assim, o objetivo deste estudo é determinar o impacto da estimulação elétrica nervosa transcutânea ganglionar no metaboreflexo muscular e na capacidade funcional de pacientes com insuficiência cardíaca crônica durante o teste de exercício cardiopulmonar. Este será um estudo multicêntrico, transversal placebo-controlado. Serão incluídos pacientes com insuficiência cardíaca classe funcional II e III NYHA e indivíduos sem doença prévia pareados por sexo e idade que incluirá individuos entre 30 e 70 anos. Em cada visita serão realizados o teste de exercício cardiopulmonar máximo e o protocolo TENS ou sham TENS, de acordo com a randomização. As visitas serão realizadas com intervalo mínimo de 48 horas. A estimulação elétrica transcutânea ganglionar com a TENS será conduzida por um período de 30 minutos antes e durante todo o protocolo de exercício. O protocolo da TENS será realizado a partir do modo de fluxo contínuo, simétrico e pulso bifásico retangular aplicados na região do gânglio estrelado (nível vertebral C7 e T4). Os parâmetros utilizados serão: frequência de estímulo a 80Hz e duração do pulso de 150 μs. A intensidade será determinada a partir do nível máximo tolerado pelo indivíduo, sem a presença de dor ou contração muscular. Durante o protocolo sham TENS, os participantes receberão as mesmas instruções e serão conduzidos aos mesmos procedimentos descritos acima. No entanto, o tempo entre os pulsos da TENS será modificado de 330 ms para 33 s no intuito de evitar qualquer efeito analgésico. Durante o protocolo experimental e no período de recuperação, as seguintes medidas serão realizadas: frequência cardíaca, pressão arterial, ventilação, consumo de oxigênio (VO2), produção de dióxido de carbono (VCO2) e a oxigenação dos músculos intercostais e vasto lateral pela espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS).
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022