COBIO | MP - Microbiologia e Parasitologia

Ciências da Vida

Ciências da Vida

Critérios de Julgamento - CA-MP

Vigência: 2015-2017

 

1. Normas gerais:

a) O desempenho do pesquisador é avaliado por meio de indicadores referentes ao qüinqüênio anterior, no caso do nível 2, e do decênio anterior no caso dos níveis 1A-D. O enquadramento do pesquisador na categoria 1 exige que o pesquisador tenha, no mínimo, 10 (dez) anos de doutorado por ocasião da implementação da bolsa (incluído o ano de julgamento). O enquadramento do pesquisador na categoria 2 exige que o pesquisador tenha no mínimo, 5 (cinco) anos de doutorado por ocasião da implementação da bolsa.

b) Os critérios incluem sua produção científica e contribuição para a inovação, formação de recursos humanos, coordenação ou participação em projetos de pesquisa, em atividades editoriais, de gestão científica e administração de instituições de ensino e pesquisa.

c) A avaliação enfatiza a qualidade da produção científica e tecnológica do solicitante. São levados em consideração a regularidade e a qualidade das publicações avaliadas pelo impacto do veículo, número de citações, e índice H.

d) Os solicitantes serão classificados pelos critérios a seguir, com a finalidade de adequar a demanda às cotas de bolsas PQ disponibilizadas pelo CNPq.

Nível 1D:Pesquisador que alcançou independência científica demonstrada pela formação continuada de mestres e doutores e publicações em revistas científicas de qualidade em sua área de conhecimento.

Nível 1C:Pesquisadores que se tornaram referências através da clara demonstração de formação de doutores e de um número considerável de publicações qualificadasem revistas científicas classificadas de ponta em sua área de conhecimento.

Nível 1B:Pesquisadores que se tornaram liderança nacional em sua área de atuação, com reconhecimento internacional. Devem apresentar produção científica inovadora, com publicações de qualidade em periódicos científicos de excelência em sua área de conhecimento, orientação em andamento e concluídas de mestres e doutores, e supervisão de pós-doutorados. Deve demonstrar atuação destacada em programas de pós-graduação em sua instituição, aprovação como investigador principal de projetos científicos de longo prazo, além de contribuição para a criação de uma reconhecida competência científica do grupo e da instituição onde trabalha.

Nível 1A:Pesquisadores que, além dos atributos listados para o nível 1B, demonstrem liderança científica na sua Instituição e em nível nacional e reconhecimento em nível internacional, com contribuição significativa para o desenvolvimento da área no País. Devem ser líderes de grupo de pesquisa consolidado com clara evidência de nucleação de novos laboratórios na própria Instituição ou em outros Centros de pesquisa. Sua carreira deve compreender atividade científica contínua, em nível de excelência nos últimos 15 (quinze) anos, fortalecendo e aprimorando as Instituições de pesquisa no País.

2- Submissão de propostas de PQ bolsa de Nível 2

A solicitação de bolsa PQ deve conter duas sessões: (i) uma versão RESUMIDA do projeto de pesquisa proposto com resumo e objetivos gerais, racional da proposta, metodologia e desenho experimental, aspectos éticos (quando pertinentes) financiamentos e referências chaves; (ii) Avaliação crítica da produtividade científica (publicações) e acadêmica (formação de RH) alcançada no quinquênio anterior. 

Os projetos não deverão exceder 10.000 palavras, incluídas as referências bibliográficas e excluídas tabelas, gráficos, figuras e esquemas.

Em todas as modalidades de bolsa e auxílios serão desconsiderados, na pré-seleção feita pelo corpo técnico, os processos que  não atenderem às exigências das normas específicas da modalidade de bolsa  e editais dos auxílios financeiros.

3- Requisitos mínimos para solicitação de bolsa de pesquisa de Nível 2

Para ingresso como PQ do CNPq, o(a) pesquisador(a) deverá apresentar evidências inequívocas de liderança científica e produtividade científica qualitativaou acadêmica comprovada. Os requisitos (mínimos) para obtenção de bolsa PQ2 são os seguintes:

a) Possuir titulo de doutor (obtido em período igual ou superior a 5 anos antes da presente submissão).

b) Ter publicado pelo menos 5 (cinco) artigos resultantes de linha de pesquisa original em periódicos científicos, com fator de impacto igual ou superior a 2,0.

c) Ser, obrigatoriamente, o primeiro autor ou autor correspondente em pelo menos 3 (três) desses artigos.

d) Ter concluído a orientação de uma dissertação de mestrado ou tese de doutorado (exceções a esse critério poderão ser consideradas no caso do pesquisador não estar vinculado a uma Instituição com programa de pós-graduação).

e) Estar orientando formalmente pelo menos 1 mestrando ou doutorando, vinculado a programas de PG reconhecidos pela CAPES. 

 

4-  Critérios de acesso ao nível 1D

Ter sido contemplado com Bolsa PQ2 por um período não inferior a 3 anos.

a) Ter publicado pelo menos 15 (quinze) artigos em periódicos científicos indexados, e com fator de impacto igual ou superior a 2.0 no último decênio (exceções a esse critério do número de artigos poderão ser consideradas em função da qualidade e impacto diferenciado dos periódicos científicos).  Serão valorizadas publicações como autor principal ou correspondente em periódicos científicos de excelência reconhecida em sua área de conhecimento.

b) Ser, obrigatoriamente, o primeiro autor ou autor correspondente em pelo menos 5 (cinco) desses artigos. Candidatos compartilhando as primeiras autorias (segundo autor) ou a responsabilidade pelos artigos, como evidência de liderança científica, podem ser excepcionalmente aceitos.

c) Ter concluído a orientação de pelo menos 1 Doutor ou 3 Mestres; (exceções a esse critério poderão ser consideradas no caso do pesquisador não estar vinculado a uma Instituição com programa de pós-graduação).

d) Estar em atividade de pesquisa e de orientação de doutorandos ou mestrandos ou supervisão de 1 Pós-Doutor.

e) Ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa original e de mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc;

f) Comprovar que obteve auxílio financeiro para desenvolver suas pesquisas com verbas externas a sua própria Instituição.

g) Atingir classificação compatível com a cota de bolsas disponíveis nesta categoria.

 

4- Critérios para progressão aos níveis 1C, 1B e 1A

a) Ter publicado pelo menos 20 (vinte) artigos (1C); 30 (trinta) artigos (1B); 40 (quarenta) artigos (1A) em periódicos científicos indexados, e com fator de impacto igual ou superior a 2.0. O índice H dos solicitantes servirá como critério de desempate para os níveis 1C, 1B e 1A. Para os níveis 1A e 1B será considerado particularmente relevante o histórico de produção de artigos com elevados índices de citação na literatura, derivados de pesquisa realizada no país. Serão valorizadas publicações como autor principal ou correspondente em periódicos científicos de excelência reconhecida em sua área de conhecimento.

b) Estar em atividade contínua de pesquisa e de orientação de Doutorandos e/ou supervisão de Pós-Doutores, tendo concluído a orientação de Mestres e Doutores de forma continuada. Espera-se que o pesquisador aceite candidatos anualmente.

c) Ter linha de pesquisa definida e consolidada, e apresentar projeto de pesquisa original e de mérito científico, conforme avaliação do CA, com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

d) Atingir classificação compatível com a cota de bolsas disponíveis nesta categoria.

e) Comprovar que recebe auxílio financeiro para desenvolver seu projeto com recursos obtidos fora de sua Instituição.

Observação: o atendimento aos requisitos mínimos não garante a concessão de bolsas.

 

5- Critérios para classificação ou desempate para todas as categorias/níveis:

Considerando-se a oferta limitada de bolsas novas e/ou transferidas, o CA-MP deverá utilizar como parâmetro de classificação e desempate (para todas as faixas PQ) os seguintes critérios, na seguinte ordem de prioridade:

a) Publicações, considerados apenas os periódicos científicos de fator de impacto igual ou superior a 2,0. Para desempate, neste e em outros critérios que admitem autoria múltipla, a posição do pesquisador como autor principal ou correspondente será considerada mais relevante do que posição intermediária.

b)  Livros e capítulos de livros na área de pesquisa do candidato à bolsa.

c) Patentes e eventuais transferências de tecnologia na área de pesquisa do candidato à bolsa.

A produção tecnológica é avaliada com base no desenvolvimento de processos e produtos utilizando a biotecnologia, vinculados ou não à depósitos de patentes. Patentes são avaliadas de acordo com critérios como: depósito e concessão; em utilização ou não para o desenvolvimento de produtos e processos; licenciamento; depósito em nível nacional e/ou internacional.

d) Número de teses de doutorado orientadas e em andamento.

e) Número de dissertações de mestrado orientadas e em andamento.

f) Número de Pós-doutores supervisionados.

g) Capacidade de captação de recursos para pesquisa.

h) Nucleação de grupos de pesquisa.

i) Impacto da produção científica e tecnológica, utilizando-se critérios qualitativos e quantitativos como por exemplo o Índice "h. Para os níveis 1A e 1B será considerado particularmente relevante o histórico de produção de artigos com elevados índices de citação na literatura, derivados de pesquisa realizada no país.

j) Qualificação do projeto de pesquisa apresentado na solicitação da bolsa PQ, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

 

6- Reconhecimento de Notória Liderança Científica

Em casos excepcionais, parte dos requisitos mínimos acima poderá ser dispensada e critérios adicionais de comparação entre pares poderão ser utilizados para candidatos que possuem liderança científica amplamente reconhecida pela sua obra. Essa qualidade leva em consideração o fazer escola de pensamento científico, a disseminação nacional e internacional de uma área de investigação e a criação de instituições científicas ou tecnológicas de excelência. Na caracterização desta excepcionalidade serão considerados os seguintes critérios:

1. Produção científica da carreira, incluindo, a edição e participação em livros;

2. Impacto da produção científica ou tecnológica, utilizando-se critérios qualitativos e quantitativos;

3. Contingente de recursos humanos formados em nível de Pós-Graduação (Mestres e Doutores);

4. Destino dos recursos humanos formados e sua contribuição científica;

5. Nucleação de grupos de pesquisa;

6. Atividades de gestão científica e tecnológica e de administração de instituições e núcleos de excelência científica e tecnológica.

Nota: A concessão de excepcionalidade neste caso deverá obrigatoriamente ser apoiada por pelo menos 2/3 dos membros do CA.

Para os cálculos de indicadores quantitativos serão utilizados os bancos de dados da Plataforma Lattes do CNPq, SCOPUS e Thomson ISI Web of Science;

As diferentes abreviaturas do nome de determinado pesquisador deverão ser conhecidas pelo CA e pelos técnicos do CNPq para evitar subestimar os parâmetros relacionados.