COGEC | ZO - Zoologia

Ciências da Vida

Critérios de Julgamento ¿ CA-ZO

 Vigência: 2015-2017

 

1. NORMAS GERAIS

1.1.Os critérios utilizados para atribuição de prioridade na concessão das bolsas, conforme estabelece a RN 016/2006, são: a) mérito científico do projeto; b) relevância, originalidade e repercussão da produção científica do candidato; c) formação de recursos humanos em nível de Pós-Graduação; d) contribuição científica, tecnológica e de inovação, incluindo patentes; e) coordenação ou participação em projetos e/ou redes de pesquisa; f) inserção internacional do proponente; g) participação como editor científico; h) participação em atividades de gestão científica e acadêmica.

1.2.Para bolsas nos níveis PQ-1A, PQ-1B, PQ-1C e PQ-1D, o desempenho do pesquisador é avaliado por meio de indicadores referentes ao decênio anterior. Para bolsas no nível PQ-2, o desempenho dos pesquisadores é avaliado por meio de indicadores referentes ao quinquênio anterior.

1.3.A avaliação da relevância, originalidade e repercussão da produção científica do candidato e da produção científica, tecnológica e inovação, é medida pelo número de artigos publicados em periódicos qualificados [definidos aqui como aqueles indexados no Journal of Citation Report (JCR) e/ou classificados como Qualis A1, A2, B1 ou B2 na área de Biodiversidade da CAPES]; pela média do fator de impacto dos artigos publicados; e pelo índice H do pesquisador. Considerando as diferenças detectadas nestes parâmetros entre as subáreas da Zoologia pelo CA, estes itens serão pontuados considerando as demandas por subárea da Zoologia.

1.4.A avaliação na formação de recursos humanos considera o número de orientações concluídas de Mestrado e Doutorado em cursos de Pós-Graduação (stricto sensu) [computados somente em Programas de Pós-Graduação reconhecidos pela CAPES] e número de supervisões de pós-doutorado.

1.5.A avaliação do mérito científico do projeto é medida através da análise do projeto de pesquisa, pontuado pelo CA-ZO considerando: a análise dos pareceres dos consultores ad hoc, a análise do projeto pelo CA-ZO e a aderência à área de Zoologia. A aderência à área de Zoologia é avaliada de acordo com o enquadramento do projeto submetido às subáreas da Zoologia (Comportamento Animal, Fisiologia dos Grupos Recentes, Morfologia dos Grupos Recentes, Taxonomia dos Grupos Recentes, Paleozoologia e Zoologia Aplicada, esta última com três subáreas: Conservação das Espécies Animais, Controle Populacional de Animais e Utilização de Animais). Não serão avaliados pelo Comitê da Zoologia projetos que se enquadrem em outras áreas/subáreas do conhecimento do CNPq (http://www.cnpq.br/documents/10157/186158/TabeladeAreasdoConhecimento.pdf)

1.6.As atividades de coordenação ou participação em projetos e/ou redes de pesquisa; inserção internacional; participação em atividades editoriais e de gestão científica e administração de instituições e núcleos de excelência científica e tecnológica serão avaliadas nos casos de reconhecimento de notória liderança científica (veja item 4).

1.7.As informações sobre a produtividade serão extraídas através de recursos de TI do CNPq do Currículo Lattes do proponente, cujo prazo de atualização está estabelecido na norma da modalidade. Informações adicionadas posteriormente à data limite não serão consideradas no julgamento. É importante destacar, que o preenchimento correto do currículo Lattes é de total responsabilidade do proponente. Deve-se utilizar as ferramentas disponíveis na Plataforma Lattes, tais como a inclusão do DOI (Digital Object Identifier) nas publicações e verificar a uniformização dos dados em outras bases bibliográficas e tecnológicas. A extração das informações referentes às publicações, tais como JCR e Qualis, além de outros índices é realizada através de recursos de TI do CNPq. Neste sentido, é fundamental que o CV Lattes seja conferido e atualizado detalhadamente dentro do prazo estipulado pelo CNPq. Recomenda-se também que as pessoas sob orientação ou supervisão de cada pesquisador proponente, especialmente estudantes de pós-graduação e pós-doutorandos, mantenham sempre seus currículos Lattes atualizados.

 

2. REQUISITOS MÍNIMOS PARA OS DIFERENTES NÍVEIS

As quantificações apresentadas abaixo buscam refletir o perfil atual dos bolsistas PQ da Zoologia em termos de produção científica e de formação de recursos humanos, estabelecendo requisitos mínimos para a indicação de bolsistas em cada nível.

2.1.Nível PQ-2 - Para ser classificado neste nível o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos eliminatórios no último quinquênio:

a)Ter publicado pelo menos 10 (dez) artigos em periódicos qualificados, em linhas de pesquisa com aderência à área da Zoologia.

b)Ter concluído, como orientador ou co-orientador, a orientação de 4 (quatro) Mestres e/ou Doutores, sendo no mínimo 2 (dois) como orientador principal; pesquisadores em instituições sem a possibilidade de participação em programas de pós-graduação podem compensar este item com uma maior produção científica, devendo ter publicado pelo menos 15 (quinze) artigos em periódicos qualificados, em linhas de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

c)Ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa com aderência à área de Zoologia e mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

2.2.NívelPQ-1: Os níveis 1A, 1B, 1C e 1D serão preenchidos por pesquisadores anteriormente classificados nos níveis 2 ou 1.

2.2.1.NívelPQ-1D. Para ser classificado neste nível o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no último decênio:

a)Ter publicado pelo menos 30 (trinta) artigos em periódicos qualificados, em linhas de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

b)Ter concluído, como orientador ou co-orientador, a orientação de 8 (oito) alunos em nível de Pós-Graduação, sendo no mínimo 5 (cinco) como orientador principal e no mínimo 2 (dois) doutores; pesquisadores em instituições sem a possibilidade de participação em programas de pós-graduação podem compensar este item com uma maior produção científica, devendo ter publicado pelo menos 40 (quarenta) artigos em periódicos qualificados, em linhas de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

c)Ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa com aderência à área de Zoologia e mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

2.2.2.Nível PQ-1C: Para ser classificado neste nível o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no último decênio:

a)Ter publicado pelo menos 40 (quarenta) artigos em periódicos qualificados, em linha de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

b)Ter concluído, como orientador ou co-orientador, a orientação de 10 (dez) alunos em nível de Pós-Graduação, sendo no mínimo 7 (sete) como orientador principal e no mínimo 4 (quatro) doutores; pesquisadores em instituições sem a possibilidade de participação em programas de pós-graduação podem compensar este item com uma maior produção científica, devendo ter publicado pelo menos 50 (cinquenta) artigos em periódicos qualificados, em linha de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

c)Ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa com aderência à área de Zoologia e mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

2.2.3.Nível PQ-1B: Para ser classificado neste nível o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no último decênio:

a)Ter publicado pelo menos 50 (cinquenta) artigos em periódicos qualificados, em linha de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

b)Ter concluído, como orientador ou co-orientador, a orientação de pelo menos 12 (doze) alunos em nível de Pós-Graduação, no mínimo 10 (dez) como orientador principal e no mínimo 6 (seis) doutores; pesquisadores em instituições sem a possibilidade de participação em programas de pós-graduação podem compensar este item com uma maior produção científica, devendo ter publicado pelo menos 60 (sessenta) artigos em periódicos qualificados, em linha de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

c)Ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa com aderência à área de Zoologia e mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

2.2.4. Nível PQ-1A: Para ser classificado neste nível o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no último decênio:

a)Ter publicado pelo menos 55 (cinquenta e cinco) artigos em periódicos qualificados, em linha de pesquisa com aderência à área da Zoologia;

b)Ter concluído, como orientador ou co-orientador, a orientação de pelo menos 15 (quinze) alunos em nível de Pós-Graduação, sendo pelo menos 8 (oito) doutores e no mínimo quatorze como orientador principal; pesquisadores em instituições sem a possibilidade de participação em programas de pós-graduação podem compensar este item com uma maior produção científica, devendo ter publicado pelo menos 70 (setenta) artigos em periódicos qualificados;

c)Ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa com aderência à área de Zoologia e mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

 

3. COMPARAÇÕES ENTRE OS PARES DA DEMANDA

Os solicitantes serão classificados pelos critérios a seguir, com a finalidade exclusiva de ordenar as prioridades, num primeiro momento com base na produção quali-quantitativa e de adequá-las às cotas de bolsas PQ disponibilizadas pelo CNPq.

3.1. Para os bolsistas nível PQ-1:

O item Produção Científica para os bolsistas nível 1 terá peso 6 na análise, considerando:

a)O número de artigos publicados em periódicos qualificados (peso 4);

b)A média do fator de impacto (medido pelo JCR) dos artigos publicados em periódicos qualificados no decênio anterior (peso 1);

c)O índice H do pesquisador (peso 1).

 

O item Formação de Recursos Humanos para os bolsistas nível 1 terá peso 3, considerando: d) O número de orientações em programas de pós-graduação reconhecidos pela CAPES, incluindo Doutorado (2 pontos por orientação; 1 pontos por co-orientação), Mestrado (1 pontos por orientação; 0,5 pontos por co-orientação) e pós-doutorado (1 pontos por orientação).

O item Projeto de Pesquisa para os bolsistas nível 1 terá peso 1, considerando:

e) A avaliação do projeto de pesquisa pelo CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc e na análise da contribuição científica e tecnológica da proposta para inovação, pontuado de 0-10.

A pontuação dos itens a, b, c, d será atribuída considerando-se como nota 10 o valor apresentado no percentil de 90% da variável; as demais notas serão calculadas proporcionalmente de 0-10 de acordo com o valor do percentil de 90%. Os valores do percentil de 90% e as demais notas serão calculados por subárea da Zoologia e os resultados ordenados em conjunto.

 

NOTA: Para os bolsistas PQ vigentes que estejam pleiteando nova concessão, os critérios acima poderão ser desconsiderados, em função da qualidade dos seus pareceres emitidos na análise das propostas dos pares nas últimas demandas do CNPq, podendo refletir na não concessão ou rebaixamento da bolsa.

3.2. Para os bolsistas nível PQ-2:

O item Produção Científica para os bolsistas nível 2 será contemplado com valor máximo de 50% do total; o item Formação de Recursos Humanos com valor máximo de 30% do total e o item Projeto de Pesquisa com valor máximo de 20%.

O item Produção Científica para os bolsistas nível 2 terá peso 5 na análise, considerando:

a) O número de artigos publicados em periódicos qualificados (peso 3,5);

b)A média do fator de impacto dos artigos publicados em periódicos qualificados no quinquênio anterior (peso 0,75);

c) O índice H do pesquisador (peso 0,75).

O item Formação de Recursos Humanos para os bolsistas nível 2 terá peso 3, considerando:

d)O número de orientações em programas de pós-graduação reconhecidos pela CAPES, incluindo Doutorado (2 pontos por orientação; 1 pontos por co-orientação), Mestrado (1 pontos por orientação; 0,5 pontos por co-orientação) e pós-doutorado (1 pontos por orientação).

O item Projeto de Pesquisa para os bolsistas nível 2 terá peso 2, considerando:

e) A avaliação do projeto de pesquisa pelo CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc e na análise da contribuição científica e tecnológica da proposta para inovação, pontuado de 0-10.

 

A pontuação dos itens a, b, c, d será atribuída considerando-se como nota 10 o valor apresentado no percentil de 90% da variável; as demais notas serão calculadas proporcionalmente de 0-10 de acordo com o valor do percentil de 90%. Os valores do percentil de 90% e as demais notas serão calculados por subárea da Zoologia e os resultados ordenados em conjunto.

3.3.Serão utilizados os seguintes critérios como parâmetros de desempate para o Nível PQ-1, na seguinte ordem de prioridade:

a)Atividades de gestão científica e administração de instituições e núcleos de excelência científica e tecnológica;

b)Atividades comprovadas de curadoria;

c)Participação em atividades editoriais;

d)Número de publicações na forma de livros e capítulos de livros.

3.4.Serão utilizados os seguintes critérios como parâmetros de desempate para o Nível PQ-2, na seguinte ordem de prioridade:

a)Qualificação do projeto de pesquisa do solicitante conforme avaliação do CA-ZO com base nos pareceres dos consultores ad hoc;

b)Atividades de coordenação em projetos de pesquisa;

c)Participação em atividades editoriais;

d)Número de publicações na forma de livros e capítulos de livros.

NOTA: Para os bolsistas PQ vigentes que estejam pleiteando nova concessão, os critérios acima poderão ser desconsiderados, em função da qualidade dos seus pareceres emitidos na análise das propostas dos pares nas últimas demandas do CNPq, podendo refletir na não concessão ou rebaixamento da bolsa.

 

4. RECONHECIMENTO DE NOTÓRIA LIDERANÇA CIENTÍFICA

Em casos excepcionais, parte dos requisitos mínimos acima poderá ser dispensado e critérios adicionais de comparação entre pares poderão ser utilizados para candidatos que possuem liderança científica amplamente reconhecida pela sua obra. Essa qualidade leva em consideração o fazer escola de pensamento científico, a disseminação nacional e internacional de uma área de investigação e a criação de instituições científicas ou tecnológicas de excelência. A concessão de excepcionalidade deverá ser apoiada pela totalidade dos membros do CA e poderá ser concedida uma única vez a cada pesquisador. Caso o pesquisador não atinja os critérios de pontuação no julgamento seguinte terá sua classificação revista ou não terá sua solicitação recomendada pelo CA-ZO. Na caracterização desta excepcionalidade serão considerados os seguintes critérios:

a)Produção científica da carreira;

b)Impacto da produção científica ou tecnológica, utilizando-se critérios qualitativos e quantitativos;

c)Contingente de recursos humanos formados em nível de Pós-Graduação (Mestres e Doutores);

d)Destino dos recursos humanos formados e sua contribuição científica;

e)Nucleação de grupos de pesquisa;

f)Atividades de gestão científica e tecnológica e de administração de instituições e núcleos de excelência científica e tecnológica.

g)Treinamento de pós-doutorado no exterior.

h)Participação em atividades editoriais.

 

5. GRANDES GRUPOS TAXONÔMICOS NÃO ATENDIDOS

Em casos excepcionais, o CA-ZO poderá promover pesquisador para os níveis PQ-1A, B, C ou D, independentemente da sua classificação na comparação entre os pares, caso trabalhe com grupo taxonômico (considerando níveis hierárquicos elevados) não atendido atualmente por bolsas no nível PQ-1 e desde que atinja os requisitos mínimos para classificação no nível proposto pelo CA-ZO. A concessão de excepcionalidade deverá obrigatoriamente ser apoiada pela totalidade dos membros do CA-ZO e poderá ser concedida uma única vez a cada pesquisador. Caso o pesquisador não atinja os critérios de pontuação no nível que foi atribuído no julgamento seguinte, terá sua classificação revista ou não terá sua solicitação recomendada pelo CA-ZO.