COAGR | AQ - Aquicultura e Recursos Pesqueiros

Ciências da Vida

Critérios de Julgamento - CA-AQ   

Vigência: 2015 a 2017

 

1. Normas gerais:

a) O desempenho do pesquisador é avaliado por meio de indicadores referentes ao quinquênio anterior, no caso do nível 2, e do decênio anterior, no caso dos níveis 1A-D;

b) Os critérios incluem a produção científica, a formação de recursos humanos, a contribuição para a inovação, a coordenação ou participação em projetos de pesquisa, a participação em atividades editoriais e de gestão científica;

c) A avaliação enfatiza a qualidade da produção científica e tecnológica com aderência às áreas de aquicultura e recursos pesqueiros, de acordo com critérios internacionais;

d) Com a finalidade de adequar a demanda às cotas de bolsas PQ disponibilizadas pelo CNPq, as solicitações serão classificadas de acordo com critérios abaixo discriminados.

2. Requisitos mínimos para os diferentes Níveis

2.1. Requisitos mínimos para acesso ao Nível 2

O nível 2 é a porta de entrada convencional para obtenção de Bolsa PQ. Para ser classificado neste nível, o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no quinquênio anterior:

a) ter publicado pelo menos 5 (cinco) trabalhos científicos, como autor principal ou correspondente (primeiro ou último autor) e em periódicos da área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente, com fator de impacto igual ou superior a 0,5;

b) ter concluído a orientação de pelo menos 1 (um) Mestre ou 1 (um) Doutor na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

c) estar engajado e atuante em atividade de pesquisa e de orientação acadêmica em nível de pós-graduação strictu sensu na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

d) ter organizado, participado ou, pelo menos, ter tido envolvimento em atividades e eventos na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

e) ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa de sólido mérito científico, na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente, conforme avaliação do CA, com base nos pareceres dos consultores ad hoc

f) atingir classificação compatível com a cota de bolsas disponíveis nesta categoria.

2.2. Critérios de acesso ao nível 1D

Para ser classificado neste nível, o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no decênio anterior:

a) ter publicado pelo menos 20 (vinte) trabalhos científicos, como autor principal ou correspondente (primeiro ou último autor) e em periódicos da área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente, sendo que pelo menos 10 trabalhos devem ter sido publicados em periódicos com fator de impacto igual ou superior a 0,5;

b) ter concluído a orientação de pelo menos 1 (um) Doutor ou 2 (dois) Mestres na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

c) estar em atividade de pesquisa e de orientação de pelo menos 1 (um) Doutor ou 2 (dois) Mestres na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

d) ter organizado, participado ou, pelo menos, ter tido envolvimento em atividades e eventos na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

e) ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa de mérito científico, na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente, conforme avaliação do CA, com base nos pareceres dos consultores ad hoc;

f) haver disponibilidade de bolsas novas ou liberadas e seus respectivos adicionais de bancada.

2.3. Critérios para progressão aos níveis 1C, 1B e 1A

Para auferir mobilidade nestes níveis, o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos, no decênio anterior:

a) ter publicado pelo menos 20 (vinte) trabalhos em periódicos científicos da área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente, como autor principal ou correspondente (primeiro ou último autor), sendo que pelo menos 10 trabalhos devem ter sido publicados em periódicos com fator de impacto igual ou superior a 0,6;

b) ter concluído a orientação de pelo menos 2 (dois) Doutores na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

c) estar em atividade de pesquisa e de orientação de 2 (dois) Doutores e/ou supervisão de 1 (um) Pós-Doutor na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

d) ter organizado, participado ou, pelo menos, ter tido envolvimento em atividades e eventos na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente;

e) ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa de sólido mérito científico, na área de aquicultura e recursos pesqueiros ou área aderente, conforme avaliação do CA, com base nos pareceres dos consultores ad hoc;

f) atingir classificação compatível com a cota de bolsas disponíveis nesta categoria.

 

3. Comparações entre os pares da demanda

Considerando-se a oferta limitada de bolsas novas e/ou liberadas, serão utilizados como parâmetros de classificação e desempate, para todas as Categorias/Níveis, os seguintes critérios:

1. Número de publicações e índice de impacto dos respectivos periódicos científicos:

a) soma do fator de impacto das publicações do proponente;

b) a posição do pesquisador como autor principal ou correspondente (que será considerada mais relevante do que posição intermediária);

c) número de citações das publicações no ISI e Scopus;

d) livros (redação ou organização de obra) e capítulos de livros sob numeração ISBN;

e) publicações destinadas ao público em geral (popularização da ciência).

2. Número de orientações de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado, concluídas e em andamento.

3. Número de patentes depositadas no Instituto Nacional de Propriedade Industrial ou em equivalente no exterior.

4. Participação em corpo editorial de periódicos científicos indexados e com fator de impacto.

5. Qualificação do projeto de pesquisa apresentado na solicitação de bolsa PQ, conforme avaliação do CA, com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

Os itens acima, quando fora da área de aquicultura e recursos pesqueiros, não serão computados na avaliação.

As diferentes abreviaturas do nome de determinado pesquisador deverão ser conhecidas pelo CA, e pelos técnicos do CNPq, para evitar subestimar os parâmetros relacionados.