Oportunidades externas

Edital do Curso de Inovação Tecnológica e Biofarmacêutica da UFMG; com duas áreas de concentração: Inovação Biofarmacêutica e Biotecnológica; e Gestão da Inovação, Propriedade Intelectual e Empreendedorismo.

Período de inscrição será a partir do dia no período de 16/05/2016 a 17/06/2016 e a seleção no período de 29 de junho a 01 de julho de 2016.

Mais informações sobre:

Pós-Graduação em Química: http://www.ppg.qui.ufmg.br 

Curso de Mestrado Profissional de Inovação Biofarmacêutica, PI e Empreededorismo: http://www.pginovacao.icb.ufmg.br/estrcurr.php

 

Contatos: e-mail: dout-inovacao@qui.ufmg.br

A reflexão metodológica plural, que oferece subsídio a pesquisas multimétodos  é  uma das características centrais da produção do CEM. Em 2016, o CEM seguirá compartilhando seus avanços metodológicos em Cursos, Seminários e Oficinas sobre Metodologia com pesquisadores e estudantes interessados. A proposta geral é a difusão de metodologia e técnicas de pesquisa em Ciências Sociais.

 

A oficina Etnografia de Documentos: técnicas e experiência, a ser realizada pela pesquisadora  Natália Bermudez (Museo de Antropología de Córdoba, Argentina) acontecerá no dia  15 de junho (quarta-feira), das 14 às 17h, sala 8 do Prédio da Filosofia e das Ciências Sociais, FFLCH-USP.   A carga horária total é de 3 horas.

 

Aberta a todos os interessados, entretanto requer inscrição prévia on line: http://goo.gl/forms/WILBXs3o3i 

 

Ementa: Esta exposição será voltada a um objetivo metodológico: desemaranhar as formas nas quais articulamos os contextos e processos mais gerais e as perguntas de investigação com os modos de fazer trabalho de campo. Recorrendo aos percursos das investigações que a pesquisadora vem desenvolvendo desde 2007 em setores populares de Córdoba (Argentina), ela buscará mostrar como foi necessário colocar alguns questionamentos sobre o olhar acadêmico e especialista que costuma dividir com as perguntas, objetos e interesses parciais a um conjunto de mortes violentas. Sobre este exercício e, a partir das próprias vivências dos seus interlocutores, a pesquisadora vem problematizando como aquelas classificações mais legítimas nos últimos anos em Argentina, produto do reconhecimento da luta das associações e movimentos de direitos humanos  que denunciaram o acionar o terrorismo de Estado, acabaram por tornar invisíveis outras mortes produzidas nos setores empobrecidos  economicamente.


Atribuído anualmente pela Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP), a distinção, no valor de 8 mil euros, tem como objetivo premiar uma dissertação de mestrado ou doutorado que contribua para a aproximação entre comunidades de língua portuguesa.
As dissertações devem ser redigidas em português e devem ter sido defendidas durante o ano civil imediatamente anterior ao da candidatura com o encaminhamento feito até 31 de julho. A instituição onde a dissertação foi defendida deve ser membro da AULP.
Mais informações e regulamento acesse http://www.aulp.org