Perguntas Frequentes

Nesta seção são divulgadas as perguntas frequentes sobre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico - CNPq e ações no âmbito de sua competência.

SWE - Doutorado Sanduíche no Exterior

a) Mensalidades.

b) Auxílio-instalação (para candidatos que ainda não se encontrem no exterior na data de concessão da bolsa).

c) Passagem aérea de ida e volta, em classe econômica, preferencialmente em tarifa promocional.

d) Seguro-saúde, exceto para bolsistas que se dirijam a países que ofereçam assistência médica gratuita.

Os benefícios serão calculados de acordo com a tabela do CNPq em vigor.

NOTAS:

Não há benefício a dependentes.

Este Conselho não pagará taxas escolares (de bancada, de matrícula, de laboratório etc.) para esta modalidade de bolsa. 

A apresentação de propostas para a modalidade SWE obedece aos Cronogramas 1, 2 e 3, do Calendário de Bolsas Especiais. Acesse o calendário aqui.

 - Formulário de Propostas Online

- Currículos do candidato à bolsa e de seu orientador no Brasil atualizados na Plataforma Lattes

- Deve ser informada a home page ou anexado o arquivo que contém o currículo do orientador no exterior

- Deve ser anexado o arquivo que contém o histórico escolar do curso de doutorado.

- Comprovante de aprovação no exame de qualificação ou do projeto de tese

- Anuência formal do coordenador do curso de pós-graduação ao qual está filiado

- Anuência formal da instituição de destino

- Concordância do orientador ou chefe de equipe com as atividades propostas

- Confirmação por parte do orientador de que o conhecimento do idioma do país de destino é suficiente para o desenvolvimento das atividades previstas

- Visto permanente no Brasil atualizado, no caso de pesquisador estrangeiro.  

O período de duração da bolsa é de 3 (três) a 12 (doze) meses, improrrogáveis.   NOTA: A duração total da bolsa é de um ano (12 meses). 

Para o candidato: Estar formalmente matriculado em curso de doutorado no Brasil com conceito 6 ou 7 da Capes; ou matriculado em curso 5 se não houver curso com conceito superior; ou matriculado em cursos com conceito 4 ou 5 desde que o orientador seja bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq

- Estar matriculado há mais de um ano no curso de doutorado;- Não ser aposentado

-Ter conhecimento do idioma utilizado na instituição de destino;

- Ter anuência do coordenador do curso e dos orientadores no País e no exterior

- Ser brasileiro ou estrangeiro com visto permanente no Brasil. Para o orientador no Brasil

- Ser o proponente e responsável pelo encaminhamento da proposta

- Ter interação profissional com o orientador no exterior.Para o orientador da instituição de destino: Ser pesquisador com produção acadêmica consolidada e relevante para desenvolvimento complementar da tese de doutorado. Sugerimos acessar a Resoluação Normativa que pode ser encontrada aqui.