Relatório de pesquisa

Com o objetivo de atender ao princípio da transparência do uso dos recursos públicos pelo Governo Federal, o CNPq disponibiliza os relatórios de pesquisa apoiados com recursos financeiros por meio de suas chamadas públicas.

Trata-se, por um lado, de uma prestação de contas à sociedade dos recursos envolvidos no desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação e, por outro, da divulgação dos resultados das pesquisas desenvolvidas pelos cientistas apoiados pelo CNPq.

Os resumos disponibilizados neste espaço foram redigidos pelos pesquisadores, por solicitação do CNPq, em uma linguagem cidadã, ou seja, em linguagem que possa ser entendida por aqueles que não são cientistas.

O texto contido nos resumos dos projetos é de inteira responsabilidade do pesquisador e envolve um esforço de popularizar a ciência para o público leigo.

A busca poderá ser realizada de várias formas e fica a critério do interessado utilizar palavra-chave, área do conhecimento, por título da pesquisa, por área do conhecimento, Unidade da Federação, nome do pesquisador, entre outras.

  • IDENTIFICAÇÃO DA ESTRUTURA ESPACIAL DE CIDADES BRASILEIRAS PARA PLANEJAMENTO DA MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL

    Coordenador: Érika Cristine Kneib
    Currículo
    Área:Planejamento de Transportes

    Período de 01/07/2010 a 31/12/2013

    A mobilidade urbana é um tema complexo e que tem se mostrado um grande desafio para as cidades, para os cientistas e para os gestores públicos. Entendida como a capacidade de deslocamento de pessoas na cidade, a mobilidade urbana impacta e é impactada por uma série de elementos e sistemas urbanos, sendo os sistemas de transporte e a distribuição das atividades no território os elementos mais diretamente impactantes e impactados. Uma cidade considerada sadia é composta por diversos núcleos, ou subcentros, de portes distintos, que concentram atividades diversificadas e complementares. Centralidades planejadas, com atividades diversas, criam oportunidades para que pessoas desenvolvam suas atividades em locais próximos - trabalhem, morem e estudem - o que pode contribuir para evitar os longos deslocamentos diários bairro centro e centro bairro, hoje observados na maioria das grandes cidades. Numa centralidade planejada e conectada, é possível, por exemplo, realizar os pequenos deslocamentos a pé; os médios deslocamentos por bicicleta e transporte público; e longos deslocamentos, entre centralidades distintas, podem ser realizados por transporte público ou individual motorizado, contribuindo para que se estabeleça um rede de mobilidade, com diversos modos complementares, que contribui para racionalizar o uso do automóvel. Neste contexto, a identificação dessas centralidades é etapa fundamental para o desenvolvimento de projetos capazes de melhorar o planejamento e distribuição das atividades urbanas, assim como melhorar o planejamento dos sistemas de transporte, o que pode vir a beneficiar a mobilidade das pessoas na cidade de uma forma geral. E este foi o objetivo do presente projeto: identificar as centralidades urbanas e relacioná-las às políticas de melhoria de mobilidade, nas cidades objeto do presente estudo: Palmas, Brasília e Salvador.

  • A Relação entre o Grau de Internacionalização e o Desempenho Inovativo de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras

    Coordenador: Aurora Carneiro Zen
    Currículo
    Área:Administração de Empresas

    Período de 23/12/2011 a 22/12/2013

    O projeto ?A Relação entre o Grau de Internacionalização e o Desempenho Inovativo de Pequenas e Médias Empresas (PME) Brasileiras? teve como principal objetivo ampliar a compreensão sobre a relação entre o grau de internacionalização e a inovação. O projeto desenvolveu um modelo de mensuração do grau de internacionalização e desempenho inovativo das empresas no Brasil. Na primeira etapa do projeto foram entrevistadas 12 empresas de setores diversos em quatro estados brasileiros, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais e Pernambuco, no intuito se identificar características e comparar como se dá a relação internacionalização e inovação em cada estado. Esta etapa forneceu informações para a construção do instrumento de pesquisa utilizado na segunda etapa do projeto. Os resultados da pesquisa evidenciam que o grau de internacionalização influencia as atividades de inovação das empresas. Entretanto, as PMEs tendem a manter um baixo grau de internacionalização.

    Grau de Internacionalização Pequenas e Médias Empresas Internacionalização Inovação Desempenho Inovativo
  • A influência de incentivos fiscais no nível de endividamento das sociedades por ação brasileiras

    Coordenador: Antonio Carlos Dias Coelho
    Currículo
    Área:Ciências Contábeis

    Período de 15/12/2011 a 14/12/2013

    A pesquisa teve o objetivo de investigar a influência das políticas de incentivos fiscais adotadas pelo Governo Federal brasileiro para as empresas das regiões Norte e Nordeste e para setores selecionados na diferenciação do nível de endividamento das sociedades por ação brasileiras. Os resultados indicaram que as empresas incentivadas mantêm maior endividamento, enquanto as que não têm acesso a tal benefício são mais capitalizadas com recursos próprios.

  • A produção das estatísticas brasileiras na confluência de esforços em torno do "Convênio Inter-Administrativo das Estatísticas Educacionais e Conexas" (1907-1945)

    Coordenador: Nelson de Castro Senra
    Currículo
    Área:História da Educação

    Período de 18/01/2012 a 17/01/2014

    Em onze textos - 1 A atividade estatística na Primeira República, tentativas de cooperação federativa (1890-30), de Nelson Senra; 2 Em Minas Gerais, Teixeira de Freitas ensaia a cooperação federativa (os anos 1920), de Nelson Senra; 3 Cooperação, estatística e obra educativa: Teixeira de Freitas em Minas Gerais na década de 1920, de Sandra Caldeira-Machado; 4 Organizar a nação, missão de nossa geração: concepção e política de população em Alberto Torres e Teixeira de Freitas, de Alexandre Camargo; 5 O Convênio Estatístico no contexto da produção estatística anterior e dos debates educacionais em torno da IV Conferência Nacional de Educação, de Marcos Rangel; 6 Ministério da Educação e Saúde Pública e as Estatísticas Escolares, de Natália Lacerda Gil: 7 Conhecer, mensurar e educar: o debate sobre estatísticas e educação brasileira na primeira metade do século XX, de Libania Xavier; 8 O convênio, as estatísticas escolares e o discurso político educacional, de Natália Lacerda Gil; 9 O Convênio e a Convenção: a cooperação federativa acontece na educação e consolida a atividade estatística brasileira (os anos 1930 e 1940), de Nelson Senra; 10 A educação, com ajuda da imprensa, (pós)graduou a atividade estatística brasileira, de Silvia Fonseca -; oito pesquisadores estudaram, por vários focos, o Convênio de 1931. Por ele, a educação, a saúde e temas afins foram cifrados e decifrados, e daí puderam ser compreendidos objetivamente, de modo contínuo e sistemático. Estes estudos puderam mostrar como, pelas estatísticas de educação, o instrumento da cooperação federativa, há longo tempo desejado, e só então maturado, a atividade estatística brasileira foi renovada, e consolidada na emergência (logo adiante) do IBGE. Além do livro que sairá pelo IBGE em 2014, o projeto oferece aos estudiosos um sítio na Internet (www.convenio1931.ence.ibge.gov.br). Nele, uma copiosa documentação permite que outras abordagens ao tema em foco e/ou avanços na linha adotada possam ser feitos.

    história educação convênio estatísticas educação atividade estatística cooperação inter-administrativa
  • Esporte e lazer no contexto da política de assistência estudantil das universidades públicas federais brasileiras: limites e possibilidades

    Coordenador: Nara Rejane Cruz de Oliveira
    Currículo
    Área:Educação Física

    Período de 12/12/2013 a 31/12/2015

    A expansão do ensino superior público brasileiro na última década vem instituindo grandes desafios, especialmente nas Instituições Federais. Não obstante os problemas relativos à qualidade deste processo, no que se refere à infraestrutura, qualidade do ensino, aprendizagem dos estudantes, dentre outros, o objetivo de ampliação de vagas e matrículas nas IFES tem sido alcançado.Porém, a ampliação do número de vagas e matrículas no Ensino Superior não implica necessariamente a democratização do acesso em sentido mais amplo, dadas as dificuldades de permanência na universidade, especialmente por parte de estudantes das classes populares. Mediante esta constatação, o PNAES ? Programa Nacional de Assistência Estudantil foi instituído pelo decreto presidencial nº 7.234, de 19 de julho de 2010. As diversas ações propostas pelo PNAES (assistência à moradia estudantil, saúde, alimentação, transporte, inclusão digital, cultura, esporte, creche, apoio pedagógico) têm por finalidade ampliar qualitativamente as condições de permanência dos jovens nas universidades públicas federais brasileiras. Assim, as atuais políticas institucionais de assistência aos estudantes têm como demanda não somente o desenvolvimento de programas para concessão de auxílio financeiro, mas a promoção efetiva de projetos que permitam o pleno aproveitamento do período de formação na universidade. Neste contexto, pode-se destacar a atenção à saúde e qualidade de vida dos estudantes universitários como elementos fundamentais para a proposição de tais projetos e, neste contexto, os limites e possibilidades para o efetivo desenvolvimento de programas relacionados à promoção da esporte e lazer de estudantes universitários. Assim, os resultados deste projeto mostram que, embora tenhamos avanços, o olhar sobre o estudante e suas demandas, especialmente no se refere à sua saúde, qualidade de vida, esporte e lazer, ainda carece de aprofundamento, para que ações específicas possam ser propostas nas universidades.

    atividades de lazer esportes estudantes ensino superior políticas públicas
  • A educação permanente para a pessoa idosa nos Projetos/Cursos educacionais oferecidos pelas Universidades Brasileiras

    Coordenador: Rita de Cássia da Silva Oliveira
    Currículo
    Área:Tópicos Específicos de Educação

    Período de 14/01/2013 a 31/07/2016

    O projeto de pesquisa intitulado "A educação permanente para a pessoa idosa nos Projetos/Cursos educacionais oferecidos pelas Universidades Brasileiras" objetivou identificar os cursos e projetos, na área da educação, voltados para a pessoa idosa no Brasil; resgatar a história da criação dos cursos/ projetos selecionados; identificar as características e a estrutura dos cursos/ projetos; descrever as metodologias utilizadas nos referidos cursos/ projetos; estabelecer o perfil do idoso que frequenta os diferentes cursos/ projetos; relacionar as principais dificuldades enfrentadas para a manutenção dos referidos cursos/projetos.Inicou-se a pesquisa com um mapeamento das UATI nas diferentes regiões brasileiras em instituições públicas e privadas. Depois de um contato, por e-mail,telefone ou presencial, com os coordenadores dos Programas/cursos/projetos, foram selecionadas 18 UATI de diferentes localidades geográficas, os quais se prontificaram a participar da pesquisa. Foram aplicados questionários para 15 idosos de cada uma das UATI selecionadas e realizou-se uma entrevista com os respectivos coordenadores. Todos os dados coletados foram tabulados e apresentados em forma de quadros e gráficos. Paralelamente foi realizada outra pesquisa referente ao estado do conhecimento sobre a temática - educação na terceira idade e UATI - em dissertações, teses,livros e artigos dos principais congressos brasileiros para subsidiar teoricamente as reflexões e discussões sobre a temática a partir da análise dos dados coletados. Dos resultados parciais e finais da pesquisa originaram-se vários artigos científicos que foram publicados em periódicos, capítulos de livros e apresentados em Congressos científicos nacionais e internacionais.

  • Identificação de potenciais agentes antiartrícos oriundos de espécies vegetais brasileiras ricas em polifenóis: estudos integrados de fitoquímica e farmacologia

    Coordenador: Fernão Castro Braga
    Currículo
    Área:Farmacognosia

    Período de 08/11/2013 a 31/07/2016

    O projeto teve como objetivo identificar plantas com potencial atividade para o tratamento da artrite e identificar os constituintes responsáveis pela atividade biológica. Para tanto, foram obtidos 22 extratos vegetais, os quais foram avaliados em culturas de células estimuladas por um agente inflamatório (lipopolissacáride bacteriano - LPS). O LPS induz a produção de TNF-alfa, que é o principal responsável por mediar a resposta inflamatória em diversas doenças, incluindo a artrite. Os extratos capazes de inibir a produção de TNF-alfa apresentam uma potencial atividade anti-inflamatória. Seis extratos foram ativos nos ensaios in vitro e três deles foram selecionados para estudos fitoquímicos e farmacológicos adicionais. O extrato de Coccoloba cereifera e algumas frações derivadas apresentaram atividade em modelos de artrite em camundongo, reduzindo diversos parâmetros inflamatórios. O estudo fitoquímico da espécie resultou no isolamento de três substâncias da classe dos flavonoides, bem como na identificação de polifenóis complexos denominados proantociandinas, todas eles inéditos para a espécie. O estudo fitoquímico de Mansoa hirsuta resultou no isolamento de seis substâncias pertencentes a uma nova classe de flavonoides complexos, denominadas de mansoinas A-G. As mansoinas A, B e F inibiram significativamente a produção de TNF-alfa em culturas de células estimuladas por LPS e o mecanismo de ação de algumas delas foi investigado.O estudo fitoquímico de Ouratea semiserrata resultou no isolamento de cinco substâncias. Dentre elas, epicatequina e lanceolosídeo A inibiram significativamente a produção de TNF-¿ nas culturas celulares estimuladas por LPS, enquanto amentoflavona e agatisflavona apresentaram intensa toxicidade para a linhagem celular.

    Estudo fitoquímico biomonitorado TNF-alfa polifenóis artrite induzida por antígeno.
  • DESINTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS BRASILEIRAS DE VAREJO: PROPOSTA DE UM MODELO

    Coordenador: Adriana Beatriz Madeira
    Currículo
    Área:Negócios Internacionais

    Período de 10/01/2014 a 31/07/2016

    O projeto propiciou o desenvolvimento de modelo para o processo de desinternacionalização de empresas que contribui tanto para o avanço do estado da arte teórico, quanto gera subsídios para estruturação do processo de desinternacionalização de empresas de varejo (e, também, qualquer tipo de empresa). O modelo representa o processo de internacionalização entendendo que os ajustes operacionais, a própria desinternacionalização ou desinvestimento, bem como a re-internacionalização da empresa são partes constituintes deste processo. O estudo promove contribuições para a organização do processo de internacionalização de empresas, quando revela os fatores que podem ser críticos para o sucesso internacional de uma organização.

    varejo Brasil desinternacionalização
  • Caracterização do potencial biotecnológico e terapêutico de plantas brasileiras e antárticas em modelos experimentais de doenças humanas e exposição a metais

    Coordenador: Jeferson Luis Franco
    Currículo
    Área:Toxicologia

    Período de 08/11/2013 a 30/11/2016

    O Brasil possui a maior diversidade de plantas do mundo. Pouquíssimo conhecimento sobre esta diversidade está disponível. Neste projeto, buscamos avançar um pouco neste sentido, a partir de experimentos científicos e testes em modelos animais alternativo, como a mosca da fruta e o peixe zebra, demonstramos os potenciais biotecnológicos e terapêuticos de plantas e derivados de plantas da flora brasileira e antártica. A partir da pesquisa, mostramos o efeito protetor da planta Psidium guajava, a goiaba, contra a toxicidade induzida por clorpirifos, um pesticida comumente utilizado pelos brasileiros e causador de inúmeros acidentes e intoxicações. Mostramos também o efeito inseticida do óleo essencial das plantas Eugenia uniflora, a pitangueira, e de Prasiola crispa, uma alga da antártica. Estas plantas foram excelentes em causar a morte e deficits locomotores em moscas, apontando para seu possível uso como inseticida natural, muito eficiente e com baixos riscos à saúde. Desta forma, os principais avanços da nossa pesquisa foram a elucidação de efeitos biológicos de plantas de interesse para a população brasileira.

    modelos alternativos drosophila Parkinson compostos naturais pesticidas metais
  • MONITORAMENTO DE LONGA DURAÇÃO DAS COMUNIDADES RECIFAIS DAS ILHAS OCEÂNICAS BRASILEIRAS

    Coordenador: Carlos Eduardo Leite Ferreira
    Currículo
    Área:Administração de Setores Específicos

    Período de 12/12/2012 a 30/06/2016

    As ilhas oceânicas brasileiras são paraísos da biodiversidade marinha incluídos no território brasileiro. Três ilhas e mais um atol, formam esse patrimônio nacional: o Arquipélago de Trindade e Martins Vaz, a Ilha de Fernando de Noronha, o Arquipélago de São Pedro e São Paulo e o Atol das Rocas. Visto que essas ilhas tem poucos habitantes e estão distantes da costa e da influência de impactos ambientais típicos da costa, as cadeias alimentares são mais preservadas. Isso é facilmente visto quando mergulhando nessas ilhas se observa a presença de tubarões e garoupas de tamanho avançado, cena rara em outros locais da costa visto a pesca intensa. Por causa do isolamento, lá também ocorrem espécies únicas que não existem na costa ou nenhum outro lugar. Visto que na costa não existem mais ambientes marinhos preservados, as ilhas ainda podem nos dar uma idéia de como a costa já foi no passado. O projeto PELD-ILOC monitora em todas as ilhas oceânicas brasileiras como é a quantidade de peixes, corais e outros organismos que vivem no fundo, e como variam ao longo do tempo. Comparações com a costa são também importantes para mostrar o quanto a vida marinha nas ilhas ainda são preservadas, e da mesma maneira, para mostrar quais são os efeitos comuns dos impactos causados pela presença do homem na costa (ex. pesca). O estudo da vida marinha nas ilhas também serve para entendermos melhor como as mudanças climáticas vão afetar os seres marinhos diversos visto lá não haver a interferência dos impactos ambientais típicos da costa, e assim podermos discernir como as possíveis mudanças climáticas vão afetar corais, algas e o resto da cadeia alimentar. O projeto PELD-ILOC é um projeto multi-institucional que inclui pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação de nove instituições de pesquisas do Brasil que formam a rede de pesquisa SISBIOTA-Mar (http://www.sisbiota.ufsc.br). Link para o video de divulgação do projeto = https://www.youtube.com/channel/UCPqi_twLsyX2zr0NsvX8GYg

  • Mostrando 45291 - 45300 de 46169 resultado(s).
  • Página: 
  •  Primeiro
  •  Anterior
  • Próximo 
  • Último