COSAU | EF - Enfermagem

Ciências da Vida

CRITÉRIOS DA ÁREA DE ENFERMAGEM

 

Perfil do Pesquisador

A avaliação global do pesquisador será realizada mediante a análise do seu perfil de formação acadêmica, experiência profissional, autonomia e liderança no desenvolvimento da atividade científica, bem como do equilíbrio entre a produção científica e de formação de recursos humanos para a pesquisa.

Processo de Julgamento

A hierarquização dos pedidos será realizada segundo a pontuação obtida pelo pesquisador considerando a produção científica, formação de recursos humanos para a pesquisa e projeto de pesquisa, respeitando a trajetória do pesquisador (perfil).

As bolsas serão distribuídas seguindo a hierarquização das pontuações obtidas pelos pesquisadores no ano do pleito e o atendimento dos critérios mínimos estabelecidos para cada nível de bolsa.

Bases de Informação

As bases de informações utilizadas no julgamento serão exclusivamente: CV Lattes congelado; classificação Qualis Periódicos disponibilizada pelo CNPq; site da Capes (quanto a dúvidas sobre a participação em PPG ou Qualis periódicos).

Período de Produção

Será considerada a produção declarada no ano de avaliação em curso, até o congelamento do Lattes, sem prejuízo dos 5 ou 10 anos completos para PQ2 e PQ1, respectivamente.

Produção na Área de Enfermagem e de Saúde

Implica em atender aos seguintes critérios: 1) Produção científica (artigos, livros e capítulos com ISBN declarado); 2) Experiência de formação de recursos humanos (Iniciação científica, Mestrado, Doutorado, Pós-Doutorado); 3) Contribuição para inovação (depósito de patentes e registro de autoria); 4) gestão científico-acadêmica institucional; 5) coordenação ou participação em projetos de pesquisa; e 6) participação em atividades editoriais.

Propostas multi e interdisciplinares

As propostas multi e interdisciplinares submetidas ao CA-EF deverão evidenciar no seu interior o conhecimento específico da área de Enfermagem, ou seja, o Cuidado de Enfermagem e suas Competências Profissionais, e como o mesmo se tangência com a interdisciplinaridade e a multidisciplinaridade. A análise da produção científica e/ou tecnológica obtida em veículos de outras áreas serão avaliados de acordo com os critérios estabelecidos pelo CA-EF.

Todos os níveis de bolsas

a) Quantificação e qualificação dos artigos publicados em periódicos científicos com Qualis B2 ou superior da área de Enfermagem, conforme escala de pontuação abaixo. Além disso, serão considerados periódicos que não constam no Qualis, mas que apresentem fator de impacto do periódico.

Escala de pontuação Qualis:

A1= 20 pontos

A2= 15 pontos

B1= 10 pontos

B2= 5 pontos.

Escala de pontuação de impacto:

Acima de 1,0 = 20 pontos

Entre 0,5 a 1,0 = 15 pontos

Abaixo de 0.5 = 10 pontos

Obs.: Para os periódicos que constam no Qualis no extrato B2 ou superior e que também esteja na Web of Science(JCR) será considerada a melhor pontuação.

Tropismo

Objetivando a limitação do tropismo de produção, será considerado até 30% da produção qualificada em B2 ou superior ou em periódicos que não estejam no Qualis, e sim, no JCR, como limite máximo de publicação em uma mesma revista e a produção excedente naquele mesmo periódico será desconsiderada.

b) Quantificação da produção em livros (capítulos e texto integral), conforme escala e travas de pontuação abaixo.

Escala de pontuação:

Autoria de Livro Completo sobre temática específica à área de Enfermagem (limitado a 1 produção a cada 5 anos) = 20 pontos

Capítulos de Livros sobre temática específica à área de Enfermagem (limitados a 3 produções a cada 5 anos) = 10 pontos

Travas:

Serão pontuadas até 1 produção em livros completos e 3 produções em capítulos para PQ2 e 2 produções em livros completos e 6 produções em capítulos para PQ1. Serão pontuados no máximo até dois capítulos do mesmo livro.

c) Quantificação da formação de recursos humanos (iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado), conforme escala e travas de pontuação abaixo.

Escala de pontuação:

Orientação:

Doutorado = 40 pontos

Mestrado = 20 pontos

IC = 05 pontos

Pós-Doutorado = 25 pontos

Coorientação:

Doutorado = 15 pontos

Mestrado = 10 pontos

Travas:

Serão pontuadas todas as produções de mestrado e doutoradoconcluídas.

Serão pontuadas até 5 (cinco) produções de iniciação científica concluídas para PQ 2 e até 10 (dez) produções para PQ 1.

Serão pontuadas até 4 produções de interlocução de pós-doutorado concluídas para PQ 1. Serão consideradas até duas coorientações para mestrado ou doutorado.

d) Pontuação dos projetos de pesquisa a partir dos pareceres ad hoc.

PONTUAÇÃO DE PROJETOS - Conceitos e Notas:

E + E = 200

MB+E = 190

MB+MB = 185

E + B = 180

MB+B = 160

E + M = 150

M+MB = 140

B + B = 100

B + M = 80

B+R=70

M + M = 50

R+R = 40

M + F = 0 (desclassificação)

F + F = 0 (desclassificação)

OBS.:

Os pareceres dos ad hoc devem seguir as recomendações do Edital/Chamada.

As pontuações serão definidas consultando os conceitos emitidos pelos pareceristas ad hoc.

Em caso de conflito de avaliação (E+F; B+F) um membro do CA-EF emitirá um terceiro parecer.

Em caso de existência de apenas um parecer ad hoc, um membro do CA-EF emitirá o 2o parecer.

Em caso de inexistência de parecer ad hoc, dois membros do CA-EF emitirão os pareceres.

Bolsas 2

Avaliação qualitativa dos seguintes itens: experiência em ensino de graduação e pós-graduação; participação em projetos de pesquisa como pesquisador ou coordenador; participação em conselho editorial de periódicos ou parecerista ad hoc de revistas e/ou eventos científicos. Atingir classificação compatível com a cota de bolsas disponíveis no ano para PQ2.

Bolsas 1D

Avaliação qualitativa dos seguintes itens: experiência em ensino de graduação e pós-graduação; experiência em obtenção de recursos financeiros para projetos de pesquisa como ou pesquisador ou coordenador; participação em conselho editorial de periódicos ou parecerista ad hoc de revistas e/ou eventos científicos.

Bolsas 1C

Avaliação qualitativa dos seguintes itens: experiência em ensino de graduação e pós-graduação; experiência em obtenção, coordenação e gerenciamento de recursos financeiros para projetos de pesquisa; participação em conselho editorial de periódicos ou parecerista ad hoc de revistas e/ou eventos científicos.

Bolsas 1B e 1A

Avaliação qualitativa dos seguintes itens: experiência em ensino de graduação e pós-graduação; experiência em obtenção, coordenação e gerenciamento de recursos financeiros para projetos de pesquisa multicêntricos e/ou em colaboração internacional; participação em conselho editorial de periódicos qualificados de periódicos ou parecerista ad hoc de revistas e/ou eventos científicos; ter linha de pesquisa consolidada; atuar na nucleação de grupos de pesquisa; exercer liderança de pesquisa por meio da atuação em MINTER, DINTER ou projetos multicêntricos envolvendo grupos de pesquisa não consolidados.

Mobilidade de Bolsistas

A decisão quanto à renovação de bolsas, rebaixamento de nível, progressão de nível ou não renovação será tomada apenas no final do julgamento, depois de analisado o perfil geral de produção da área no período analisado.

A progressão entre os níveis 2 e 1 será realizada sempre que houver vagas no nível superior e autorização do CNPq para ocupá-las. A progressão será baseada na posição ocupada pelos candidatos na Comparação entre Pares da Demanda e em avaliação qualitativa, em cada nível.

Reconhecimento de Notória Liderança Científica

Em casos excepcionais, parte dos requisitos mínimos acima poderá ser dispensada e critérios adicionais de comparação entre pares poderão ser utilizados para candidatos que possuem liderança científica amplamente reconhecida pela sua obra. Essa qualidade leva em consideração a construção de uma escola de pensamento científico, a disseminação nacional e internacional de uma área de investigação e a criação de instituições científicas ou tecnológicas de excelência.

Nota: A concessão de excepcionalidade neste caso deverá obrigatoriamente ser apoiada por pelo menos 2/3 dos membros do CA.

PRÉ-REQUISITOS BOLSAS 2 (parâmetros referentes ao quinquênio anterior ao julgamento)

a) publicado pelo menos 10 (dez) artigos em periódicos científicos com Qualis B2 ou superior da área da Enfermagem e/ou com fator de impacto;

b) concluído a orientação de 1 (um) mestre ou doutor, ou coorientações de mestrado ou doutorado limitadas a 2;

c) orientação em andamento de, no mínimo, 2 (dois) mestres ou doutores;

d) produção na área;

e) linha de pesquisa própria verificada através dos projetos de pesquisa em desenvolvimento e/ou coordenação de grupo de pesquisa cadastrado no CNPq;

f) experiência em ensino e pesquisa de graduação ou pós-graduação.

g) participação em grupo de pesquisa certificado pelo CNPq

BOLSAS 1D (parâmetros referentes ao decênio anterior ao julgamento)

a) publicado 25 (vinte e cinco) artigos em periódicos, sendo 6 (seis) em Qualis B1 ou superior da área da Enfermagem e/ou com fator de impacto.

b) concluído a orientação de, pelo menos, 1 (um) doutor e 4 (quatro) mestres, admitindo-se até 2 coorientações de doutorado;

c) orientação em andamento de, no mínimo, 3 (três) mestres ou doutores;

d) produção na área;

e) experiência em ensino de graduação e pós-graduação;

f) experiência em obtenção e coordenação de recursos financeiros para projetos de pesquisa;

g) participação em conselho editorial de periódicos ou parecerista ad hoc de revistas e/ou eventos científicos.

h) evidenciar inserção internacional, por meio ao atendimento de uma ou mais das seguintes atividades: atividades no exterior que demandem produtos/resultados para o pesquisador, projetos em parceria, publicação em resumo e artigos, aquisição de financiamento para professor visitante estrangeiro, ida de orientandos para doutorado sanduíche, realizar pós-doutorado no exterior.

BOLSAS 1C (parâmetros referentes ao decênio anterior ao julgamento)

a) publicação de 30 (trinta) artigos em periódicos, sendo 05 (cinco) artigos em Qualis A2 ou superior da área da Enfermagem e/ou com fator de impacto.

b) concluído a orientação de pelo menos 2 (dois) doutores e 4 (quatro) mestres, admitindo-se até 2 coorientações de doutorado.

c) orientação em andamento de, no mínimo, 3 (três) pós-graduandos, sendo 2 (dois) doutorandos;

d) produção na área;

e) experiência em ensino de graduação e pós-graduação;

f) experiência em obtenção, coordenação e gerenciamento de recursos financeiros para projetos de pesquisa;

g) participação em conselho editorial de periódicos.

h) evidenciar inserção internacional, por meio ao atendimento de uma ou mais das seguintes atividades: atividades no exterior que demandem produtos/resultados para o pesquisador, projetos em parceria, publicação em resumo e artigos, aquisição de financiamento para professor visitante estrangeiro, ida de orientandos para doutorado sanduíche, realizar pós-doutorado no exterior.

BOLSAS 1B (parâmetros referentes ao decênio anterior ao julgamento)

a) ter publicado pelo menos 30 (trinta) artigos em periódicos, sendo 08 (oito) artigos em Qualis A2 ou superior, da área da Enfermagem e/ou com fator de impacto.

b) concluído a orientação de pelo menos 4 (quatro) doutores e 8 (oito) mestres, admitindo-se até 2 coorientações de doutorado;

c) orientação em andamento de, no mínimo, 3 (três) pós-graduandos, sendo 2 (dois) doutorandos;

d) produção na área;

e) experiência em ensino de graduação e pós-graduação;

f) experiência em obtenção, coordenação e gerenciamento de recursos financeiros para projetos de pesquisa multicêntricos e/ou em colaboração internacional;

g) participação em conselho editorial de periódicos qualificados;

h) linha de pesquisa consolidada e atuar na nucleação de grupos de pesquisa;

i) exercer liderança de pesquisa através da atuação em MINTER, DINTER ou projetos multicêntricos envolvendo grupos de pesquisa não consolidados.

j) evidenciar inserção internacional, por meio ao atendimento de uma ou mais das seguintes atividades: atividades no exterior que demandem produtos/resultados para o pesquisador, projetos em parceria, publicação em resumo e artigos, aquisição de financiamento para professor visitante estrangeiro, ida de orientandos para doutorado sanduíche, realizar pós-doutorado no exterior.

BOLSAS 1A (parâmetros referentes ao decênio anterior ao julgamento)

a) ter publicado pelo menos 35 (trinta e cinco) artigos em periódicos, sendo 8 (oito) artigos em Qualis A1 da área de Enfermagem e/ou com fator de impacto.

b) concluído a orientação de, pelo menos, 4 (quatro) doutores e 8 (oito) mestres, admitindo-se até 2 coorientações de doutorado;

c) orientação em andamento de, no mínimo, 3 (três) pós-graduandos, sendo 2 (dois) doutorandos;

d) produção na área;

e) experiência em ensino de graduação e pós-graduação;

f) experiência em obtenção, coordenação e gerenciamento de recursos financeiros para projetos de pesquisa multicêntricos e/ou em colaboração internacional;

g) participação em conselho editorial de periódicos qualificados;

h) participação em comissões/comitês nacionais de ensino e/ou pesquisa;

i) ter linha de pesquisa consolidada e atuar na nucleação de grupos de pesquisa;

j) exercer liderança na atividade de pesquisa através da atuação em MINTER, DINTER, projetos multicêntricos envolvendo grupos de pesquisa não consolidados.

l) evidenciar inserção internacional, por meio ao atendimento de uma ou mais das seguintes atividades: atividades no exterior que demandem produtos/resultados para o pesquisador, projetos em parceria, publicação em resumo e artigos, aquisição de financiamento para professor visitante estrangeiro, ida de orientandos para doutorado sanduíche, realizar pós-doutorado no exterior.

PONTUAÇÃO FINAL

Será composta pela seguinte somatória:

Pontuação da produção bibliográfica + pontuação de formação de recursos humanos + pontuação de projeto = pontuação final. A pontuação final respeitará a trajetória do pesquisador (perfil).