COBIO | BF - Biofísica, Bioquímica, Farmacologia, Fisiologia e Neurociências

Ciências da Vida

Ciências da Vida

Critérios de Julgamento - CA - BF
Vigência: 2015 a 2017

 

1)   Normas Gerais

a) O desempenho do pesquisador é avaliado por meio de indicadores referentes ao qüinqüênio anterior no caso do nível 2 e do decênio anterior no caso dos níveis 1A-D.

b) Os critérios incluem sua produção científica, formação de recursos humanos, contribuição para a inovação, coordenação ou participação em projetos de pesquisa, participação em atividades editoriais e de gestão científica.

c) A avaliação enfatiza a qualidade da produção científica e tecnológica de acordo com critérios internacionais.

d) As propostas multi e interdisciplinares submetidas ao CA-BF serão apreciadas quanto ao mérito pelo Programa (Bioquímica, Biofísica, Farmacologia, Fisiologia/Neurociências) que lhe é mais afim, considerando-se os critérios vigentes estabelecidos pelo CA-BF. Para facilitar esta análise, o proponente deverá indicar no formulário de submissão até 3 subáreas compreendidas ou relacionadas à proposta dentre aquelas contempladas em qualquer um dos quatro programas do CA-BF.

e) Os solicitantes serão classificados pelos critérios a seguir, exclusivamente com a finalidade de adequar a demanda às cotas de bolsas PQ disponibilizadas pelo CNPq. 

2) Requisitos mínimos para os diferentes Níveis

 

2.1. Requisitos mínimos para acesso ao Nível 2:

Este nível é a porta de entrada convencional para obtenção de Bolsa PQ. Para ser classificado neste nível o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no qüinqüênio anterior:

a) ter publicado pelo menos 5 (cinco) trabalhos científicos em periódicos científicos com fator de impacto igual ou superior a 1.

b) ter concluído a orientação de pelo menos 1 (um) Mestre ou Doutor como orientador principal;

c) estar em atividade de pesquisa e de orientação de Mestrandos ou Doutorandos;

d) ter linha de pesquisa definida e apresentar projeto de pesquisa de mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

2.2. Critérios de acesso ao nível 1D:

Para ser classificado neste nível o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos no decênio anterior:

a) ter publicado pelo menos 20 (vinte) trabalhos em periódicos científicos com fator de impacto igual ou superior a 1.

b) ter concluído a orientação de pelo menos 1 Doutor como orientador principal.

c) estar em atividade de pesquisa e de orientação de Doutores ou Mestres;

d) ter linha de pesquisa consolidada e apresentar projeto de pesquisa de mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores adhoc.

2.3. Critérios para progressão aos níveis 1C, 1B e 1A:

Para ser classificado nestes níveis o pesquisador deverá satisfazer os seguintes requisitos mínimos, no decênio anterior:

a) ter publicado pelo menos 20 (vinte) trabalhos em periódicos científicos com fator de impacto igual ou superior a 1. Espera-se, em especial para pesquisadores 1A, que expressiva parcela das publicações seja de alta visibilidade e reconhecimento;

b) Ter concluído a orientação de pelo menos 3 Doutores e/ou Pós-Doutores como orientador principal;

c) Estar em atividade de pesquisa e de orientação de Doutores, Mestres e/ou Pós-Doutores;

d) Ter linha de pesquisa consolidada e apresentar projeto de pesquisa de mérito científico, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc.

3. Comparações entre os pares da demanda:

O atendimento aos critérios mínimos não garante a concessão de bolsas. Os solicitantes serão classificados considerando-se o desempenho de seus pares na demanda. Serão utilizados como parâmetros de classificação e desempate para todas as Categorias/Níveis, os seguintes critérios:

a. Publicações, considerados apenas os periódicos científicos de fator de impacto igual ou superior a 1, com ênfase na produção contida em periódicos de mais elevado índice de impacto. Para desempate neste e em outros critérios que admitem autoria múltipla, a posição do pesquisador como autor principal ou correspondente será considerada mais relevante do que posição intermediária;

b. Livros e capítulos de livros na área de pesquisa do candidato à bolsa;

c. Patentes e eventual transferência de tecnologia na área de pesquisa do candidato à bolsa;

d. Teses de Doutorado orientadas e aprovadas;

e. Dissertações de Mestrado orientadas e aprovadas;

f. Nucleação de grupos de pesquisa;

g. Índice "h", definido como o número "h" de trabalhos que tem pelo menos o número "h" de citações cada. Para o nível 1A será considerado particularmente relevante o histórico de produção de artigos com elevados índices de citação na literatura, derivados de pesquisa realizada no país;

h. Qualificação do projeto de pesquisa apresentado na solicitação da bolsa PQ, conforme avaliação do CA com base nos pareceres dos consultores ad hoc;

i. Pós-Doutores supervisionados;

j. Orientações de Doutorado em andamento;

k. Orientação de Mestrado em andamento;

l. Orientações em andamento de bolsistas de Iniciação Científica do CNPq, Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa e outras entidades equivalentes;

m. Capacidade de captação de recursos para pesquisa junto a órgãos de fomento.

 

4. Reconhecimento de Notória Liderança Científica: Pesquisador Sênior

Em casos excepcionais, parte dos requisitos mínimos acima poderá ser dispensada e critérios adicionais de comparação entre pares poderão ser utilizados para candidatos que possuem liderança científica amplamente reconhecida pela sua obra. Essa qualidade leva em consideração o fazer escola de pensamento científico, a disseminação nacional e internacional de uma área de investigação e a criação de instituições científicas ou tecnológicas de excelência. Na caracterização desta excepcionalidade serão considerados os seguintes critérios:

a. Produção científica da carreira;

b. Impacto da produção científica ou tecnológica, utilizando-se critérios qualitativos e quantitativos;

c. Contingente de recursos humanos formados em nível de Pós-Graduação (Mestres e Doutores);

d. Destino dos recursos humanos formados e sua contribuição científica;

e. Nucleação de grupos de pesquisa;

f. Atividades de gestão científica e tecnológica e de administração de instituições e núcleos de excelência científica e tecnológica.

Nota: A concessão de excepcionalidade neste caso deverá obrigatoriamente ser apoiada por pelo menos 2/3 dos membros do CA.

Para os cálculos de indicadores quantitativos serão utilizados: os bancos de dados da Plataforma Lattes do CNPq e da Thomson ISI Web of Science;

As diferentes abreviaturas do nome de determinado pesquisador deverão ser conhecidas pelo CA e pelos técnicos do CNPq para evitar subestimar os parâmetros relacionados.