COCHS | AC - Artes, Ciência da Informação, Museologia e Comunicação

Ciências Humanas e Sociais Aplicadas

Comitê de Assessoramento de Artes, Ciência da Informação, Museologia e Comunicação - CA-AC

Critérios de Julgamento para Bolsas de Produtividade em Pesquisa (PQ)

Vigência: 2012 a 2014

 

Área: ARTES

 

Normas Gerais

O principal parâmetro para entrada no sistema de bolsas PQ é a vinculação entre uma proposta de pesquisa que contemple tema relevante e inovador para o avanço e consolidação da Área de Conhecimento das Artes e o perfil do pesquisador. Por tanto, a avaliação leva em conta a produção acadêmica e a qualidade do projeto apresentado durante o processo de avaliação. Os critérios da Área foram estabelecidos com o objetivo de avaliar o impacto da produção do pesquisador. É um importante quesito a inserção do pesquisador nos meios acadêmicos do país, bem como a contribuição do seu trabalho para o avanço dos estudos na Área.

 

Considera-se que o pesquisador para aceder a uma Bolsa de PQ deverá:

-         Ter pesquisa desenvolvida regularmente, a partir de projetos reconhecidos institucionalmente pelos programas de pós-graduação e/ou agências de fomento, e cujos resultados sejam divulgados nos fóruns da área.

-         Formar novos pesquisadores no âmbito dos projetos de Iniciação Científica e do sistema da Pós-Graduação.

-  Apresentar produção científica divulgada em periódicos, livros e anais de eventos reconhecidos da área e indexados.

- No caso de pesquisadores artistas, apresentar produção artística e técnica claramente relacionada com projeto de pesquisa registrado nos programas de pós-graduação.

- Participar da nucleação de grupos de pesquisa.

- O desempenho do pesquisador é avaliado por meio de indicadores referentes ao qüinqüênio anterior, no caso da categoria 2, e do decênio anterior, no caso da categoria 1.

- Ter concluído o doutorado, por ocasião da implementação da bolsa, há pelo menos 3 (três) anos para o nível 2 e há pelo menos 8 anos para o nível 1.

 

Normas Específicas

 

Perfil do Pesquisador para Bolsa PQ-2.

Para ingressar no sistema como Pesquisador Nível 2 o candidato deverá:

- Ter projeto de pesquisa preferencialmente vinculado grupo de pesquisa consolidado dentro da Área de Artes.

- Ter uma produção científica e/ou artística regular veiculada em periódicos indexados e realizações artísticas qualificadas. O patamar desejável de produções para Bolsa 2 é de pelo menos 5 (cinco) produtos entre livros, capítulos de livros, artigos em periódicos ou em anais de congressos, e produções artísticas vinculadas ao projeto de pesquisa, no período de 5 (cinco) anos.

- Haver orientado pelo menos 2 (duas) dissertações de mestrado ou teses de doutorado nos últimos 5 (cinco) anos. Serão consideradas relevantes também as orientações realizadas na graduação, tanto na forma de Trabalho de Conclusão de Curso, quanto de Iniciação Científica.

 

Perfil do Pesquisador para Bolsa PQ-1D

O Pesquisador nível 1D deverá:

- Ter projeto de pesquisa, preferencialmente vinculado grupo de pesquisa consolidado dentro da Área de Artes.

- Ter uma produção científica e/ou artística regular veiculada em periódicos indexados e realizações artísticas qualificadas. O patamar desejável de produções para o nível 1D é de pelo menos 10 (dez) produtos entre livros, capítulos de livros, artigos em periódicos ou em anais de congressos, e produções artísticas vinculadas ao projeto de pesquisa, no período de 10 (dez) anos.

- Haver orientado pelo menos 4 (quatro) dissertações de mestrado ou teses de doutorado nos últimos 10 (dez) anos. Serão consideradas relevantes também as orientações realizadas na graduação, tanto na forma de Trabalho de Conclusão de Curso, quanto de Iniciação Científica.

 

Perfil do Pesquisador para Bolsa PQ-1C

Para bolsa nível 1C o candidato deverá:

- Mostrar excelência continuada na produção científica e/ou artística, bem como na formação de recursos humanos.

- Demonstrar participação regular na formação e gestão de grupos de pesquisa consolidados na área e certificados institucionalmente com pelo menos 5 anos de existência;

- Demonstrar uma significativa liderança dentro da Área de pesquisa em Artes.

- Ter uma produção científica e/ou artística cuja repercussão seja manifesta através de publicações de qualidade em periódicos indexados, além de palestras convidadas em congressos nacionais e internacionais, e realizações artísticas qualificadas. O patamar desejável de produções para Bolsa 1C é de pelo menos 15 (quinze) produtos entre livros, capítulos de livros, artigos em periódicos ou em anais de congressos, e produções artísticas vinculadas ao projeto de pesquisa, no período de 10 (dez) anos.

- Haver orientado pelo menos 6 (seis) dissertações de mestrado ou teses de doutorado nos últimos 10 (dez) anos.

 

Perfil do Pesquisador para Bolsa PQ-1B.

Para bolsa nível 1B o candidato deverá:

- Mostrar excelência continuada na produção científica e/ou artística, bem como na formação de recursos humanos.

- Demonstrar participação regular na formação e gestão de grupos de pesquisa consolidados na área certificados institucionalmente com pelo menos 5 anos de existência.

- Mostrar uma significativa liderança dentro da Área de pesquisa em Artes.

- Ter uma produção científica e/ou artística, cuja repercussão seja manifesta através de publicações de qualidade em periódicos indexados, além de palestras convidadas em congressos nacionais e internacionais, e realizações artísticas qualificadas. O patamar desejável de produções para Bolsa 1B é de pelo menos 20 (vinte) produtos entre livros, capítulos de livros, artigos em periódicos ou em anais de congressos, e produções artísticas vinculadas ao projeto de pesquisa, no período de 10 (dez) anos.

- Haver orientado pelo menos 8 (oito) dissertações de mestrado ou teses de doutorado nos últimos 10 (dez) anos.

 

Perfil do Pesquisador para Bolsa PQ-1A

Para o nível 1A o pesquisador deverá, além atender aos quesitos do Pesquisador 1B, demonstrar uma trajetória de excelência no campo da pesquisa e/ou produção artística e formação de recursos humanos na área de Artes. Deve ainda liderar grupos de pesquisa consolidados e desenvolver pesquisas que estendam as fronteiras do conhecimento na área por meio de projetos inovadores. O pesquisador deve destacar-se na comunidade acadêmica nacional pela relevância e dimensão de sua produção intelectual e apresentar

inserção internacional em seu campo de atuação.

 

Áreas: CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, MUSEOLOGIA e COMUNICAÇÃO

 

O principal parâmetro para entrada no sistema é a apresentação de uma proposta de pesquisa que contemple tema relevante e inovador para o avanço e consolidação da Ciência da Informação e Museologia e Comunicação como áreas de conhecimento científico.  

A progressão dos pesquisadores em nível leva em consideração o estabelecido pelo CNPq na Norma para Bolsas Individuais no País  (RN-016/2006; redação modificada pela RN 009/2009), itens 1.3.4 e 1.4. "Requisitos e Critérios Mínimos para Enquadramento e Classificação", conforme as condições enumeradas nos diferentes níveis de progressão.

 

Critérios Gerais

Indicadores de qualidade da área e a pontuação correspondente

 

1. Produção Intelectual

Será considerada como produção intelectual, para efeitos destes procedimentos avaliativos:

- Artigo científico publicado em periódico de reconhecida qualidade na área, editado no país, de circulação nacional, ou no exterior, com julgamento por pares , comitê editorial e editor científico, de periodicidade regular   e  indexado em serviços de informação do país e do exterior;

- Livro ou capítulo de livro avaliado por pares e publicado por reconhecida instituição de ensino ou pesquisa  do país e do exterior ou por editora comercial com as mesmas qualidades exigidas das editoras públicas

- Autoria em coletânea organizada por pesquisadores e cientistas de renome da área, com avaliação de comitê editorial; e

- Trabalho completo publicado em anais de evento científico, de âmbito nacional ou internacional, promovido por instituições de ensino e pesquisa ou sociedades científicas da área e de campos afins; e

- Autoria de trabalhos completos no plano da produção artística audiovisual ou multimídia, que mantenha clara vinculação com as linhas de pesquisa do programa de pós-graduação em que o pesquisador  exercer atividades  ou no Grupo de Pesquisa do qual   participe.

Indicadores: qualidade, quantidade e regularidade da produção intelectual.

Ponderação: Ver quadro acima, específico da área de conhecimento

 

2. Formação de Recursos Humanos para Pesquisa

Competência e atuação nas diferentes etapas da formação de recursos humanos para pesquisa:

            a) formação de doutores e mestres na área; e

            b) atividade de ensino em cursos de pós-graduação lato sensu e stricto sensu,  em cursos de graduação oferecidos por instituições credenciadas no Brasil,  pelo MEC, e  no exterior

Ponderação: Ver quadro acima, específico da área de conhecimento

 

3. Coordenação e participação em projetos de pesquisa

Serão valorizadas: a) a continuidade e aprofundamento da atividade de pesquisa de reconhecido mérito acadêmico, assim como o direcionamento progressivo de pesquisa, sem redundâncias nem réplicas improdutivas, de pesquisas já realizadas pelo pesquisador ou no domínio de pesquisa de sua vinculação; b) a experiência na coordenação de projetos de pesquisa, principalmente as financiadas por órgãos de fomento nacionais e internacionais; c) a consistência com a história de pesquisa dos pesquisadores envolvidos no projeto; d)ea participação em grupos e redes de pesquisa institucionais e inter-institucionais, no Brasil e exterior, para continuidade e consolidação de linha de pesquisa.

Ponderação: Ver quadro acima, específico da área de conhecimento

 

4. Contribuição para a inovação

Considerando a Inovação em sua ampla dimensão (social, econômica, tecnológica), nesse item será aferido se a pesquisa implica algum desdobramento imediato ou previsível referente a uma transformação social, incluídas inovações referentes, por exemplo, à inclusão digital, à formação, tratamento ou preservação de memórias organizacionais, às ações de mediação na socialização de conhecimentos, entre outros, além do desenvolvimento de patentes, ferramentas e outros produtos e serviços, como repositórios, bibliotecas digitais e planejamento e execução de exposições.

Ponderação: Ver quadro acima, específico da área de conhecimento

 

5. Atividades editoriais e de política e gestão científica

Serão valorizadas contribuições ao reconhecimento de temáticas e abordagens atuais e que vão ao encontro de demandas sociais e de questões que formam as fronteiras investigativas da áreaou campos interdisciplinares, por meio da atividade editorial, da organização de eventos, e de outros meios de formação e de concretização de uma vontade temática produtiva e condizente com as linhas e ações de pesquisa do pesquisador.

Ponderação: Ver quadro acima, específico da área de conhecimento

 

6. Atividades de natureza científica e acadêmica de liderança na área

Será aferida, neste item, a participação em ações, representaçõese eventos que evidenciem o reconhecimento pelos pares de liderança na área, listando-se a seguir, a maneira de exemplos, alguns possíveis indicadores;

- Representação de área no CNPq e na CAPES;

- Participação em Comitê de Avaliação no âmbito da pesquisa e do ensino da área;

- Atuação em consultoria e assessoria científica ad hoc na área em órgão brasileiro e estrangeiro de ensino, pesquisa, gestão e avaliação;

- Aula Magna; e

- Participação na qualidade de conferencista, palestrante, coordenador de debates e mesas redondas em eventos científicos (congressos, simpósios, workshops) da área e de campos afins.

Ponderação: Ver quadro acima, específico da área de conhecimento

 


Critérios específicos

 

Bolsa PQ 2

A categoria 2 é destinada à entrada do pesquisador no sistema de Bolsas de Produtividade em Pesquisa do CNPq, devendo cumprir no mínimo as seguintes exigências de produção científica e de formação de recursos humanos:

 

Ciência da Informação e Museologia: produção científica ¿ 5 (cinco) publicações, considerando-se exclusivamente artigos em periódicos especializados, capítulos de livros, livros ou equivalentes em produção artística; formação de recursos humanos ¿ 1 (uma) orientação de mestrado concluída, nos últimos 3 (três) anos.

 

Comunicação: produção científica ¿ 6 (seis) publicações no período de 3 (três) anos imediatamente anterior ao pedido, considerando-se exclusivamente artigos em periódicos especializados, capítulos de livros, livros ou equivalentes em produção artística; formação de recursos humanos ¿ 2 (duas)  orientações de mestrado concluída.

 

São requisitos para obtenção de Bolsa PQ 2 (sem níveis), de  entrada e permanência no sistema:

- Apresentar um projeto de pesquisa de qualidade;

- Ter titulação de doutor há pelo menos 3 (três) anos, conforme normas vigentes (RN 016/2006, Anexo 1, item 1.4.1);

- Participar como membro ativo de grupo de pesquisa certificado institucionalmente;

- Estar vinculado a Instituto de Pesquisa ou a Programa de Pós-graduação reconhecido pela CAPES, ou a instituição de Ensino e Pesquisa em Ciência da Informação, Museologia e Comunicação, que tenham atividades regulares de pesquisa na área de demanda,

- Atuar na formação de pesquisadores, tendo ao menos duas orientações concluídas e desempenhado algumas outras atividades de orientação, tal como:  orientação de monografias de cursos de pós-graduação lato sensu (especialização); orientação de trabalhos de conclusão de curso de graduação; orientação de bolsistas de  iniciação científica;  e

- Ter produção científica regular na área: a) publicação de artigos em periódicos reconhecida qualidade na área, editado no país, de circulação nacional, ou no exterior, com julgamento por pares, comitê editorial e editor científico, de periodicidade regular e indexado em serviços de informação do país e do exterior; b) apresentação de trabalhos em reuniões científicas nacionais e internacionais; c) publicação de trabalhos completos em Anais de congressos.

 

Bolsa PQ 1D

São condições para ingresso no sistema de Bolsa Produtividade em Pesquisa I, na Categoria 1D:

- Titulação de doutor há pelo menos 8 (oito) anos, conforme normas vigentes (RN 016/2006, Anexo 1, item 1.4.1);

- Participação como membro ativo de grupo de pesquisa certificado institucionalmente;

- Vinculação a programas de pós-graduação em Ciência da Informação, Museologia e Comunicação, reconhecidos pela CAPES, ou vinculação a instituição de ensino com atuação na graduação e atividade de pesquisa nos últimos 10 (dez) anos;

- Atuação na formação de pesquisadores: orientação de dissertações de mestrado; orientação de monografias de cursos de pós-graduação lato sensu (especialização); orientação de trabalhos de conclusão de curso de graduação; orientação de bolsistas de iniciação científica, nos últimos 10 (dez) anos;

- Produção científica regular e em periódicos de circulação nacional e do exterior, de tradição científica, reconhecidos nas áreas, nos últimos 10 (dez) anos; publicação de livros ou capítulos de livros; apresentação de trabalhos e eventos de dimensão nacional e/ou internacional e publicação de trabalhos completos em anais.

 

Bolsa PQ 1C

São condições para candidatar-se à Bolsa Produtividade em Pesquisa I, na Categoria 1C:

- Titulação de doutor há pelo menos 8 (oito) anos;

- Líder de  grupo de pesquisa na área certificado institucionalmente;

- Experiência de coordenação de pelo menos 2 (dois) projetos de pesquisa;

- Vinculação a programas de pós-graduação em Ciência da Informação, Museologia e Comunicação, reconhecidos pela CAPES, ou vinculação a instituição de ensino com atuação na graduação e atividade de pesquisa nos últimos 10 (dez) anos;

- Atuação na formação de pesquisadores, principalmente na orientação de teses de doutorado e dissertações de mestrado, nos últimos 10 (dez) anos;

- Produção científica regular e em periódicos de circulação nacional e do exterior, de tradição científica, reconhecidos nas áreas, nos últimos 10 (dez) anos; publicação de livros ou capítulos de livros; apresentação de trabalhos e eventos de dimensão nacional e/ou internacional e publicação de trabalhos completos em anais;

- Participação em publicações nacionais/internacionais em sua área: a) na organização ou editoração de revistas, números especiais, livros e/ou coletâneas; b) como assessores  ad hoc de revistas nacionais e internacionais; e c)  integrando o Comitê Editorial de periódicos científicos;

- Participação em eventos em nível nacional/internacional: a) como convidado/debatedor em conferências, mesas redondas, etc; b) na qualidade  de  membro de  comitês científicos e/ou de organização de eventos.

 

Bolsa PQ 1B

- Titulação de doutor, há pelo menos 8 (oito) anos;

- Líder de grupo de pesquisa na área, certificado institucionalmente;

- Experiência de coordenação de projetos de pesquisa,há pelo menos 3 (três) anos;   

- Vinculação a programas de pós-graduação em Ciência da Informação, Museologia e Comunicação, reconhecidos pela CAPES ou comprovada vinculação com pesquisa na área nos últimos 10 (dez) anos;

- Atuação na formação de pesquisadores, particularmente na orientação de teses de doutorado e dissertações de mestrado, nos últimos 10 (dez) anos; supervisionar estágios de pós-doutorado;

- Produção científica regular e em periódicos de circulação nacional e do exterior, de tradição científica, reconhecidos nas áreas, nos últimos 10 (dez) anos; publicação de livros ou capítulos de livros; apresentação de trabalhos e eventos de dimensão nacional e/ou internacional e publicação de trabalhos completos em anais.

- Participação em publicações nacionais/internacionais em sua área: a) na organização ou editoração de revistas, números especiais, livros e/ou coletâneas; b) como assessores ad hoc de revistas nacionais e internacionais; c) integrando Comitê Editorial de periódicos científicos;

- Participação em eventos em nível nacional/internacional: a) como convidado/debatedor em conferências, mesas redondas, etc; b) como membro de comitês científicos e/ou de organização de eventos;

- contribuição em atividades e processos de política e gestão científica; e

- atuação em atividades de natureza científica e acadêmica de liderança na área.

 


Bolsa PQ 1A

O nível A é reservado a pesquisadores que tenham mostrado excelência continuada na produção científica e na formação de recursos humanos, e que liderem grupos de pesquisa consolidados. O perfil deste nível de pesquisador deve, na maior parte dos casos, extrapolar os aspectos unicamente de produtividade para incluir qualidades adicionais que mostrem uma significativa liderança dentro da sua área de pesquisa no Brasil e capacidade de explorar novas fronteiras cientificas em "projetos de risco" e inovadores;

- titulação de doutor há mais de 8 (oito) anos;

- líder de grupo de pesquisa na área certificado institucionalmente;

- experiência de coordenação de pelo menos 5 (cinco) projetos de pesquisa;

- vinculação a programas de pós-graduação em Ciência da Informação, Museologia e Comunicação, reconhecidos pela CAPES, ou comprovada vinculação com pesquisa na área, nos últimos 10 (dez) anos;

- atuação na formação de pesquisadores, particularmente na orientação de teses de doutorado e dissertações de mestrado nos últimos 10 (dez) anos; supervisionar estágios de pós-doutorado;

- Produção científica regular e em periódicos de circulação nacional e do exterior, de tradição científica, reconhecidos na área, nos últimos 10 (dez) anos; publicação de livros ou capítulos de livros; apresentação de trabalhos e eventos de dimensão nacional e/ou internacional e publicação de trabalhos completos em anais.

- Participação em publicações nacionais/internacionais em sua área: a) na organização ou editoração de revistas, números especiais, livros e/ou coletâneas; b) como assessor ad hoc de revistas nacionais e internacionais; c) como integrante de Comitê Editorial de periódicos científicos de reconhecido prestígio em âmbito nacional e internacional;

- Participação em eventos em nível nacional/internacional: a) participando como convidado/debatedor em conferências, mesas redondas, etc; b) participando de comitês científicos e/ou de organização de eventos;

- Contribuição em atividades e processos de política e gestão científica;

- Atuação em atividades  de natureza científica e acadêmica de  liderança na área;

- Capacidade de explorar novas fronteiras científicas em "projetos de risco";

- Participação em programas e projetos de pesquisa e desenvolvimento, oferecendo contribuições teóricas e metodológicas de alto nível, visando ao melhoramento das condições sociais de acesso, tratamento e à preservação da informação; e

- Participação em ações inovadoras nos contextos organizacionais e nas estruturas intelectuais de programas de pesquisa, grupos e redes de pesquisa, programas de pós-graduação e outras estruturas de gestão e desenvolvimento da pesquisa. 

 

Ciência da Informação e Museologia - Percentuais considerados para cada item de avaliação

 

Critérios

%

Produção Intelectual

50

Formação de recursos humanos para pesquisa

15

Coordenação e participação em projetos de pesquisa

10

Contribuição para a inovação

10

Atividades editoriais e de política e gestão científica

10

Atividades de natureza científica e acadêmica de liderança na área

5

TOTAL =

100%

 

Comunicação - Percentuais considerados para cada item de avaliação

 

Critérios

%

Produção Intelectual

50

Formação de recursos humanos para pesquisa

15

Coordenação e participação em projetos de pesquisa

10

Contribuição para a inovação

5

Atividades editoriais e de política e gestão científica

10

Atividades de natureza científica e acadêmica de liderança na área

10

TOTAL =

100